Vinho Francês La Cuvée Rouge Tinto | Enoteca Brasil
Vinho Francês La Cuvée Rouge Tinto
-60%

La Cuvée Rouge Tinto

Ref.: 3301 Compra Segura

Vinho Francês La Cuvée Rouge Tinto
Produzido na região de Beaujolais

R$ 109,90 R$ 43,96 Em até 3x de R$ 14,65 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe
Vinho Francês La Cuvée Rouge Tinto

País: França

Região: Beaujolais

Tipo: Tinto

Uva: Grenache, Cinsault, Cabernet Sauvignon, Syrah, Carignan

Volume: 750 ml

Teor alcoólico: 12.5000%

Temperatura de serviço: 12,0ºC a 15,0ºC

Harmonização: Deguste com aperitivos, carnes vermelhas pouco gordurosas e carnes brancas grelhadas.

Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.

Vinícola: Georges Duboeuf

Família: Vinho de Mesa Fino

Estilo: Seco

Coloração: Tinto

Aroma: de frutas Vermelhas frescas.

Paladar: frutado, fresco e equilibrado e corpo leve-médio.


Tinto

Cabernet Sauvignon

Uva da variedade Cabernet Sauvignon

A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII).

Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho.

Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras.

Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades.

Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela.

A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento.

Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer.

Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux.

Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar.

Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa.

Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio.

Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Carignan

Também conhecida por Cariñena no nordeste da Espanha e Carignano na Sardenha, a Carignan é uma casta de uva de origem espanhola, especificamente da região de Aragón, onde seu nome mais comum é Mazuelo.

Trata-se de uma casta bastante antiga, que foi se espalhando pela Europa ao longo de muitos anos.

A uva possui mais de 60 derivações, sendo conhecida por diferentes nomes em todo o mundo e apresentando características diferenciadas de acordo com a região em que é cultivada.

A uva possui resistência a solos com falta de água, amadurecendo e produzindo em larga escala mesmo em condições rigorosas.

A casta Carignan possui casca grossa e profunda cor escura, sendo uma uva com amadurecimento tardio e de produção elevada.

Mesmo com sua origem espanhola, a uva Carignan hoje é muito mais plantada no sul da França do que no país ibérico, o que explica o nome Carignan ser mais famoso que Mazuelo.

A casta da uva é bastante produtiva, demandando que os rendimentos sejam controlados para dar vinhos tintos de qualidade.

É uma casta que pede bastante sol para ficar madura e por isso se adaptou bem na região do Mediterrâneo, sendo cultivada também na Itália.

A uva da casta Carignan (Mazuelo) vem ganhando muitos adeptos e espaço no Novo Mundo do vinho, sendo muito utilizada também no Chile, onde cada vez mais é empregada na produção de vinhos tintos de qualidade e com grande reconhecimento mundial.

Os vinhos tintos elaborados com a casta Carignan mostram boa acidez e taninos potentes, que podem conferir um leve e característico amargor, além de um toque de rusticidade, típico de alguns vinhos do Languedoc-Roussillon.

Os melhores exemplos de vinhos tintos, geralmente elaborados com uvas de vinhas antigas, plantadas em arbustos (goglet), podem ser complexos e longevos.

Cinsault

A casta Cinsault tem origem no sul da França, na região de Languedoc-Roussillon, onde é muito cultivada, e sua pronúncia assemelha-se a “sãn-soul”, bastante diferente da escrita Cinsault, ou Cinsaut... 

O vinho produzido com Cinsault é frutado, com uma cor vermelha atraente, aroma agradável, e poucos taninos. Seus aromas e sabores remetem a mirtilo, cereja, amora, pimenta, e carne vermelha. 

Esse vinho geralmente é usado em cortes com GrenacheSyrahMourvèdre e Carignan, oferecendo suavidade, flexibilidade, leveza e aroma.  

Na França, Cinsault está presente em muitos vinhos de denominação controlada, incluindo Côtes-du-RhôneTavelChâteauneuf-du-Pape, Cassis e Bandol. 

Fora da França, também encontramos essa variedade bem adaptada na Itália, onde se chama Ottavianello, na África, com o nome de Hermitage, na Califórnia, onde é chamada de Black Malvoisie... Aliás, essa é uma uva conhecida oficialmente por 102 nomes diferentes, incluindo, é claro, Cinsault. 

Via de regra, essa é uma variedade que adapta-se muito bem a climas mais quentes, prosperando nessa condição. 

Grenache

Grenache é uma das uvas mais plantadas no mundo, alguns dizem ser a primeira de todas! Encontrada em famosos vinhos tintos, a Grenache também produz excelentes rosés, e até vinhos de sobremesa e fortificados. Os vinhedos de Grenache espalhados pelo planeta ocupam mais de 200.000 hectares, no total, mas 80% deles estão na França e na Espanha, maiores cultivadores dessa cepa. A Grenache é brilhante em vinhos varietais suaves, de cor clara e semitranslúcida, ideais para serem consumidos jovens. 

Syrah

Vinho tinto variedade syrah

A casta Syrah certamente origina alguns dos mais cultuados e apreciados vinhos do planeta.

Os vinhos produzidos com a Syrah são profundos e encorpados, repletos de notas de especiarias e frutas negras maduras.

É uma casta que pode originar vinhos com perfis aromáticos distintos, dependendo do tipo de clima onde é cultivada.

Nas regiões de clima quente, os vinhos são encorpados, com notas que lembram ameixa e chocolate.

Em regiões mais frias, são famosos os Syrahs com notas de pimenta-do-reino e couro. Incrivelmente longevos, os melhores exemplos de vinhospodem evoluir por décadas na adega.

Historicamente, os vinhos elaborados com a Syrah eram clandestinamente adicionados aos vinhos de Bordeaux para deixá-los mais encorpados e potentes.

A origem da casta Syrah era controversa até 1998, quando testes de DNA comprovaram que esta variedade originou-se de um cruzamento entre as uvas Dureza e Mondeuse Blanche.

O cruzamento ocorreu naturalmente há centenas de anos, na região dos Alpes do Rhône – até hoje uma referência para os mais aclamados e disputados vinhos elaborados com esta casta.

No Norte do Rhône, os cultuados Hermitage e Côte-Rôtie são os mais aristocráticos exemplos de vinhos elaborados com a uva Syrah.

Verdadeiros clássicos, esses vinhos geralmente demandam vários anos em garrafa para mostrar todas as suas qualidades.

Os Saint-Joseph e os mais populares Crozes-Hermitage são alternativas mais baratas e geralmente menos longevas de vinhos, mas que conseguem mostrar o caráter da uva Syrah cultivada no Norte do Rhône.

Fora da sua região de origem, a Austrália é o país mais famoso pelos vinhos elaborados com a Syrah.

Ali, ela é chamada de Shiraz e os mais famosos exemplos são bastante concentrados e cheios de fruta.

Os melhores vinhos são realmente excelentes, mas o grande sucesso fez surgir alguns rótulos mais comerciais – geralmente um pouco enjoativos, com fruta muito doce e notas exageradas de carvalho.

Esses vinhos prejudicaram um pouco a imagem que o vinho australiano gozava até há pouco tempo.

Mesmo assim, os melhores Syrahs da Austrália estão entre os grandes vinhos clássicos do Novo Mundo e merecem ser provados.

Recentemente diversos países têm produzido vinhos tintos de classe mundial com a Syrah, atestando o grande potencial da casta.

Além da França e Austrália, podemos certamente citar Itália, Portugal, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Argentina. Os vinhos produzidos com a casta

Francês

Não safrado

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Montes Alpha Tinto Pinot Noir 2009

R$ 189,90

3x de R$ 63,30 S/ JUROS

La Capra Tinto Cabernet Sauvignon 2010

R$ 136,00

3x de R$ 45,33 S/ JUROS

Achaval Ferrer Cabernet Sauvignon Tinto 2013

R$ 170,00

3x de R$ 56,67 S/ JUROS

Cuarto Dominio Malbec Tinto 2009

R$ 570,00

3x de R$ 190,00 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades