Champagne Frances Cattier Brut Quartz | Enoteca Brasil
Champagne Frances Cattier Brut Quartz

Cattier Brut Quartz

Ref.: 1135 Compra Segura

Champagne Francês Cattier Brut Quartz
A adega da CATTIER é uma das mais conhecidas da região francesa de Champagne.
Produzido com blend 40% Pinot Meunier, 35% Pinot Noir e 25% Chardonnay (todos vinhedos “premier cru”)

R$ 268,90 Em até 3x de R$ 89,63 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Champagne Francês Cattier Brut Quartz

A família CATTIER é a proprietária de seus vinhedos desde 1763, mas foi em 1918 que realmente começaram a elaborar seu próprio Champagne e distribuí-los sob a marca “CATTIER” Coloração amarelo-palha e borbulhas finas que formam um belo cordão.

Agradáveis aromas complexos, predominando notas florais e pêra fresca.

Na boca evolui um singular toque mineral e evidencia as notas florais, leves e frescas.

Uva: 40% Pinot Meunier, 35% Pinot Noir e 25% Chardonnay (todos vinhedos “premier cru”)

País: França

Cor: Amarelo ouro brilhante.

Aroma: Complexo aroma de frutas brancas e cítricas, flores seguido por toques de frutas secas e brioche

Degustação: Bom corpo, textura macia, ótimo equilíbrio e final persistente.

Harmonização: Aperitivos, canapés, ostras, salmão defumado, frituras, cozinha asiática, sushi e sashimi. Pratos a base de molhos cremosos.

Teor alcoólico: 12.5000%

Branco

Blend

Chardonnay

Chardonnay é a uva branca de maior sucesso em todo o mundo, está para os brancos assim como a Cabernet Sauvignon para os tintos. A casta é originária da Borgonha, onde há vinhos maravilhosos, incrivelmente elegantes e complexos. No Novo Mundo, consagrou-se na Califórnia, Austrália, Chile, Argentina, África do Sul, Nova Zelândia, Brasil e muitos outros locais. Na Europa, também produz grandes vinhos em muitas regiões. Há vários estilos diferentes, alguns mais elegantes, outros mais exuberantes. A casta Chardonnay se presta muito bem ao envelhecimento em carvalho. No entanto, como para qualquer uva de muito sucesso, existem também diversos exemplares de menor qualidade, e é essencial prestar atenção ao nome do produtor.  Certamente a mais famosa e popular das uvas brancas, a Chardonnay é uma casta que pode assumir diversas personalidades, dependendo de onde é cultivada e como é vinificada. Considerada a rainha das uvas brancas, é a matéria-prima dos grandes vinhos brancos franceses da Borgonha – os mais caros e disputados vinhos brancos do planeta. É uma uva neutra e de fácil cultivo, sendo encontrada em praticamente todas as regiões produtoras de vinho ao redor do mundo. Chardonnay é fruto de um cruzamento natural entre a uva Pinot Noir e a casta Gouais Blanc, e seu nome é o mesmo que o de um vilarejo perto de Uchizy, na região de Mâcon, no sul da Borgonha. A uva é reconhecida desde o século XVI, quando era plantada do extremo sul da Borgonha até Champagne. Os vinhos elaborados com a uva Chardonnay podem ter os mais variados estilos que caracterizam um branco: desde leve e neutro aos mais encorpados e longevos, passando pelos espumantes e até os vinhos de sobremesa. Mesmo os vinhos elaborados na região produtora mais emblemática desta uva – a Borgonha – podem ser completamente distintos. O famoso Chablis, por exemplo, é um branco fresco e mineral, produzido sem influência de barricas de carvalho. Já o encorpado Meursault, é denso e potente, com notas típicas da maturação em barricas. Nos países do Novo Mundo, notadamente mais quentes, os vinhos podem combinar as notas de carvalho com uma acidez mais baixa e notas amanteigadas, em um estilo fácil de beber. Os exemplos mais comerciais desse estilo de Chardonnay geraram nos enófilos menos avisados um preconceito contra a casta. Mas se analisarmos todos os estilos de Chardonnay disponíveis no mercado, concluiremos que há pelo menos um tipo capaz de agradar qualquer amante de vinho. Os vinhos mais simples, como alguns da América do Sul e sul da França, podem ser servidos mais gelados e devem ser consumidos ainda jovens, enquanto os melhores vinhos podem durar décadas e necessitam de uma temperatura mais alta, em torno de 12o C, para mostrarem todas as suas qualidades. O maior exemplo de todos é o grandioso Montrachet, que pode evoluir por décadas... E custar pequenas fortunas! 

Pinot Meunier

Uma das uvas mais plantadas da França. Uma das mais obscuras para os enófilos. Uma das mais raras em varietais. Assim é a curiosa Pinot Meunier. 

Uma peculiaridade da Pinot Meunier é o fato de seus bagos amadurecerem cedo, depois de demorarem a nascer. Isso a torna particularmente resistente a doenças, além de ser naturalmente mais tolerante ao frio. 

Outra peculiaridade é que, mesmo escura, ela é mais conhecida pelos vinhos brancos que produz, apesar de também ser responsável por tintos e até por vinhos rosés. Se quiser ler mais sobre a produção de vinhos brancos a partir de uvas tintas, clique aqui. 

Pinot Meunier é uma das três variedades mais utilizadas no corte de vinhos em Champagne, onde é responsável por adicionar sabor frutado e frescor à força da Pinot Noir e à graça da Chardonnay, e onde ocupa praticamente um terço dos vinhedos. 

Mesmo em Champagne, a Pinot Noir sofre certo preconceito, sendo considerada a menos nobre das três principais variedades. Mas alguns produtores da região discordam dessa tendência, e produzem excelentes vinhos usando somente essa cepa. Contudo, rótulos safrados raramente levam altas proporções de Pinot Meunier, pois essa não é uma variedade propensa a longo envelhecimento. 

Pinot Meunier é uma uva presente também em outras denominações de vinhos franceses, como no Vale do Loire, nos vinhos de Touraine e Orleans, e também em Moselle, Cotes de Toul... 

Pinot Noir

É uma das uvas mais antigas, com cerca de 20 séculos de existência!

Excelente variedade tinta da Borgonha, revela características muito próprias e grande personalidade, bem diferente da uva Cabernet Sauvignon, e das castas Merlot e Syrah.

Os bons vinhos de Pinot Noir primam pela elegância, finesse e complexidade, com maravilhosos e sutis aromas.

Em nenhum outro lugar ela atinge o nível de qualidade e o estilo de sua terra natal, a Borgonha.

Mas hoje há ótimos Pinot Noir também em regiões como a Nova Zelândia e em Oregon, além das áreas mais frias do Chile, África do Sul, Austrália e Argentina, sem contar as experiências de muitos produtores europeus no Norte da Itália, Alemanha e outras regiões.

Ela também é uma das principais uvas dos Champagne.

A Pinot Noir é uma das castas mais antigas do planeta, com mais de 2 mil anos de história e centenas de clones diferentes.

A família de uvas Pinot é descendente da Vitis vinifera silvestris, a uva selvagem, provavelmente “domesticada” para a produção de vinhos.

Seu local de origem é incerto, com hipóteses diversas, entre elas, o norte da França, Egito ou Lombardia.

Há duas suposições para a origem do nome Pinot.

A primeira é uma referência ao cacho, com formato de pinha.

A segunda diz que o nome vem da cidade de Pignols em Puy-de-Dôme, na França. A Pinot Noir é considerada uma das uvas mais difíceis de ser cultivada. Além de ser propensa a diversas doenças, ela é de difícil manuseio.

Francês

Não safrado

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Bodega Privada Blend Branco safra 2015

R$ 33,00

3x de R$ 11,00 S/ JUROS

Alamos Malbec Tinto 2015

R$ 104,90

3x de R$ 34,97 S/ JUROS

Alamos Torrontés Branco 2013

R$ 104,90

3x de R$ 34,97 S/ JUROS

Montes Alpha Tinto Merlot 2008

R$ 269,90

3x de R$ 89,97 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades