Espumante Francês Domaine Cremant Blend Brut 2008

1127

De: R$ 149,90

Por: R$ 134,91

R$ 128,16 (com 5% no boleto à vista)

em até 1x de R$ 134,91 sem juros no cartão

Frete
Compartilhe:
  • País: França
  • Região: Alsácia
  • Safra: 2008
  • Tipo: Branco
  • Uva: Blend (Auxerrois, Pinot Gris e Pinot Blanc)
  • Volume: 750 ml
  • Teor alcoólico: 12.5000%
  • Combinações enogastronômicas: Acompanha entradas, aperitivos, pescados e saladas.
  • Validade: Válido por tempo indeterminado desde que guardado em local seco e ao abrigo da luz.
  • Vinícola: Domaine Barmes Buecher
  • Maturação: Envelhece 2 anos na garrafa antes de ser comercializado.
  • Estilo: Extra Brut
  • Coloração: Branco
  • Sommelier: Notas de Prova - Crémant D´Alsace Brut: Cor amarelo palha com perlage em forma de rosário. Apresenta aromas de frutas cítricas frescas e brioche. No paladar é seco, leve, com boa acidez e final frutado.

Domaine Barmes Buecher

Domaine Barmes Buecher localiza-se na Alsácia, uma das raras regiões vinícolas dedicada quase exclusivamente aos vinhos brancos. Atualmente a propriedade possui 16 hectares, com terroirs únicos: Rosenberg, LeimenthalPfleckClos SandHerrenwegWintzenheim, Grand Cru Pfersigberg, Grand Cru Steingrubler e Grand Cru Hengst. A produção segue a linha biodinâmica e desde 1985 o manejo dos vinhedos é com infusões a base de flores e ervas (urtiga, cavalinha, salgueiro, milefólio, valeriana, camomila). O objetivo é não alterar o equilíbrio inicial das uvas e preservar o vinho na sua essência mantendo a energia natural adquirida, por isso as podas e colheita seguem os ciclos lunares. Na vinificação não há adição de enzimas ou leveduras, o processo é natural. Todo esse cuidado resulta em vinhos muito especiais com características únicas.

Blend (Auxerrois, Pinot Gris e Pinot Blanc)

Auxerrois é uma variedade de uva branca também conhecida ao redor do mundo como Pinot Auxerrois ou Auxerrois Blanc. Cultivada amplamente na Alsácia, a Auxerrois dá origem a bons vinhos varietais, além de participar de cortes, especialmente, ao lado da uva Pinot Blanc. Fora da França, a uva Auxerrois é cultivada em regiões da Alemanha, Holanda, Canadá, Áustria e Itália, bem como em áreas vinícolas da América do Norte e na África do Sul. No entanto, a variedade é típica da Alsácia, especialmente, no norte da região, graças ao clima frio, responsável pela obtenção de bons níveis de doçura da uva. Ainda são cultivadas pequenas plantações da uva Auxerrois no Vale do Loire e em Luxemburgo, onde seu maior êxito é atingir baixa acidez. Outros vinhos elaborados a partir da Auxerrois apresentam caráter vegetal e baixo nível de intensidade, com estilos seco ou meio seco. Essa variedade de uva é utilizada na produção dos famosos vinhos espumantes Crémant d’Alsace, ao lado da casta Pinot Blanc. A uva Pinot Gris, também chamada de Pinot Grigio, é proveniente de uma mutação genética natural da uva Pinot Noir. No passado, essa casta era conhecida como “Tokay D’Alsace”, mas atualmente o termo “Tokay” é restrito aos famosos vinhos húngaros denominados Tokaji. Não sendo mais possível a utilização desse termo, a região francesa da Alsácia oficializou o nome para Pinot Gris/Grigio. As palavras Grigio, de origem italiana, e Gris, com origem francesa, carregam o significado de “cinza”. Ou seja, esta variedade de uva é assim nomeada devido ao tom acinzentado que possui, por consequência da familiaridade com a casta Pinot Noir, que apresenta coloração preta e com a casta Pinot Blanc, que possui coloração branca. Da mesma terra natal da Pinot Noir, a uva Pinot Gris é originária da Borgonha, região produtora de alguns dos melhores e mais renomados vinhos tintos e brancos do mundo. A cepa é, no entanto, mais comum na região da Alsácia, produtora de grandes e característicos vinhos brancos finos e complexos, que apresentam intensa particularidade e não possuem paralelos com nenhuma outra região do mundo. A uva Pinot Blanc, considerada da família da Pinot Grigio e Pinot Noir, é originária da Alemanha. Essa variedade é cultivada em Borgonha, no nordeste da Itália e em regiões dos Estados Unidos, Áustria, Uruguai, Argentina e Canadá. Conhecida também como Pinot Bianco, essa variedade de uva possui cachos de tamanho médio, compactos e cilíndricos, enquanto os bagos são ligeiramente ovais e pequenos. A vinha da uva Pinot Blanc possui boa resistência a baixas temperaturas, além de ser muito vigorosa. Extremamente versátil, a Pinot Blanc é responsável pela elaboração de diferentes estilos de vinhos. Na Itália e na Califórnia, a variedade origina bons espumantes, já na Alemanha produz icewines. Em Borgonha, já foi usada muitas vezes, em cortes com vinhos tintos regionais. Os vinhos Pinot Blanc variam de médio a encorpados, possuem boa acidez e são aptos para o amadurecimento em barris de carvalho. Devido a essas características, costumam ser associados aos vinhos produzidos com a uva Chardonnay. A apelação de origem (AOC) mais famosa a utilizar a uva Pinot Blanc em seus rótulos é Crémant d’Alsace AOC, com seus espumantes elegantes, frescos e vibrantes. Essa variedade de uva é utilizada também na produção de bons vinhos espumantes italianos, com maior notoriedade em Franciacorta – resposta italiana a região de Champagne.

Alsácia

A Alsácia é uma região de grandes vinhos brancos, todos muito característicos, que não encontram paralelo em nenhuma outra região do mundo. As castas principais são a fantástica uva Riesling, a exótica Gewürztraminer, a Pinot Gris e a Pinot Blanc, todas adquirindo aqui um caráter único e especial. São vinhos que podem ser muito finos, complexos e de grande classe. Os mais simples são refrescantes e saborosos, combinando muito bem com peixes e frutos do mar. A região também produz alguns bons Pinot Noir e, no caso de alguns produtores, fantásticos vinhos de sobremesa, além do reputado espumante Crémant d’Alsace. A Alsácia é amplamente conhecida pela elaboração de vinhos brancos, já que 92% da produção local é destinada a tais exemplares. Os 8% restantes são responsáveis por dar origem a vinhos tintos leves e deliciosos.Na fronteira da Alemanha com a França e próxima do importante rio Reno e da cadeia de montanhas Vosges, a região da Alsácia esteve, muitas vezes, sobre o domínio alemão, resultando em uma rica mistura cultural, bastante peculiar e simbólica. De acordo com o sistema de denominação francês, o Appellation d’Origine Contrôlée ou AOC, os vinhos da Alsácia são divididos em três grupos. O primeiro chama-se Alsace AOC, classificação que abrange vinhos varietais, nomeados pela uva e não pelo vinhedo ou château de origem. Quando a casta não é citada, trata-se de um vinho de corte. A segunda classificação é denominada Alsace Grands Crus AOC. “Grands Crus” significa grandes vinhedos, isto é, apenas 51 vinhedos da Alsácia receberam essa classificação. Os rótulos dos vinhos irão apresentar o nome da uva presente em sua composição e o nome do vinhedo. Os Grands Crus representam menos de 5% do total de vinhos produzidos. Os espumantes elegantes, frescos e vibrantes produzidos na região da Alsácia constituem a terceira e última classificação, denominada Crémant d’Alsace AOC. Essas variedades de vinhos são produzidas pelo método tradicional e podem ser vinhos brancos ou rosés. As uvas autorizadas para a elaboração desses exemplares são das castas Pinot Noir, Riesling, Chardonnay, Pinot Blanc e Pinot Gris.Os solos da região da Alsácia são constituídos, em geral, por granito, calcário, argila, areia e greda. Esses compostos formam os mosaicos de solos encontrados na região, frutos do desmoronamento de uma parte das montanhas Vosges, ocorrido há mais de 50 milhões de anos.

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar