Brazos De Los Andes Blend Tinto 2011 464 | Enoteca Brasil
Brazos De Los Andes Blend Tinto 2011 464

Brazos De Los Andes Blend Tinto 2011

Ref.: 464 Compra Segura

Vinho Argentino Brazos De Los Andes Blend Tinto 2011
Quando se vê a terra de cima, os rios parecem formar braços abertos e na Argentina são conhecidos como " brazos". Este vinho, Brazos de Los Andes caracteriza bem este efeito natural e traz com ele a qualidade ímpar das vinhas cultivadas nesta região, conhecida como uma das melhores para viticultura.

R$ 159,90 Em até 3x de R$ 53,30 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Vinho Argentino Brazos De Los Andes Blend Tinto 2011 Os solos do Vale de Uco foram formados a milhares de anos quando as antigas geleiras derreteram e viraram enormes rios que corriam por entre os Andes. Quando se vê a terra de cima, os rios parecem formar braços abertos e na Argentina são conhecidos como " brazos". Este vinho, Brazos de Los Andes caracteriza bem este efeito natural e traz com ele a qualidade ímpar das vinhas cultivadas nesta região, conhecida como uma das melhores para viticultura. Um vinho de aroma intenso de frutas vermelhas e negras, boa entrada em boca, estruturado e final persistente. Perfeito para acompanhar pratos a base de carnes vermelhas e massas com molho estruturado. Uva: Malbec, Cabernet Sauvignon, Syrah e Bonarda

Pais: Argentina

Safra: 2011

Cor: Vermelho violeta intenso.

Aroma: Aroma intenso de frutas vermelhas e negras com nuances de pimenta, violeta e chocolate.

Degustação: Boa entrada em boca, estruturado, taninos sedosos e final persistente. Perfeito para acompanhar pratos a base de carnes vermelhas e massas com molho estruturado.

Teor Alcoolico: 14,500%

Tinto

Blend

Bonarda

Uva da variedade Bonarda

A uva Bonarda Piemontesa, que historicamente era usada para deixar os taninos da casta Nebbiolo mais macios e conferir mais fruta aos vinhos mais duros do Piemonte, não tem relação com a uva Bonarda encontrada na Argentina.

Na verdade, a casta Bonarda argentina é a uva Douce Noire, originária da Saboia, na França.

Por ter características semelhantes à Bonarda Piemontesa, até na França se acreditava que a uva era originária do Piemonte, mas estudos de DNA mostraram que trata-se de uma variedade distinta de casta.

A uva Bonarda possui cachos bem cheios, compactos e médios. Com cor bem escura (preto azulado), os bagos da casta possuem polpa macia e formato de esfera.

A uva Bonarda, antigamente era utilizada somente em cortes, para propiciar maior equilíbrio na acidez dos tintos.

Hoje, já é possível achar varietais da casta ou bi-varietais, sendo muito utilizada na elaboração de vinhos com a casta Malbec e a uva Syrah.

Hoje, a casta existe em minúsculas quantidades na França e nos Estados Unidos, mas a Argentina conta com quase 19.000 hectares plantados, onde é identificada como Bonarda.

Os vinhos argentinos em geral são leves, frutados e fáceis de serem bebidos.

Alguns produtores elaboram vinhos com vinhas de baixos rendimentos e uvas colhidas mais maduras.

O resultado são vinhos profundos, com boa capacidade de envelhecimento.

É uma interessante alternativa à casta Malbec,

oferecendo um prazer mais imediato. Para acompanhar a degustação e apreciação das características e qualidades específicas que a casta Bonarda adiciona aos vinhos, os tintos devem ser harmonizados com refeições moderadamente condimentadas ou levemente apimentadas, exaltando o sabor e as peculiaridades da uva Bonarda utilizada na elaboração de vinhos tintos excelentes.

Utilizada na elaboração de excelentes vinhos, a uva Bonarda está presente no “Tikal Patriota 2012”, tinto produzido por Ernesto Catena.

O vinho tinto argentino recebeu 92 pontos de Robert Parker na safra de 2011. Constituído de 60% de casta Bonarda e 40% de uva Malbec, o vinho é elaborado com uvas de vinhedos bastante antigos, resultado em um vinho tinto complexo, concentrado, fino e exuberante.

O vinho apresenta excelente qualidade aliada com preço.

Cabernet Sauvignon

Uva da variedade Cabernet Sauvignon

A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII).

Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho.

Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras.

Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades.

Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela.

A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento.

Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer.

Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux.

Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar.

Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa.

Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio.

Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Malbec

Uva da variedade Malbec

Também conhecida como Auxerrois ou Côt Noir em sua terra natal, Cahors (região quente localizada no sudoeste da França), a uva Malbec é ainda hoje a grande estrela da região fazendo vinhos tintos interessantes, austeros, escuros, aromáticos e muito agradáveis, normalmente produzidos com corte de sua casta (mínimo 70%), sua prima Tannat e Merlot.

A uva Malbec possui cacho de tamanho médio com bagos em formato de esfera.

A casta apresenta polpa macia e cor preta azulada.

Os vinhos produzidos com a casta Malbec apresentam cor vermelho púrpura, sendo essa extremamente intensa.

A casta foi amplamente utilizada em Bordeaux, onde recebeu o nome de Malbec, até meados do século 20 (perdendo espaço para Merlot e Cabernet Franc).

Hoje, entra em proporções minoritárias em alguns cortes dessa região.

A casta Malbec alcançou sua grande consagração na Argentina, onde produz alguns vinhos tintos excelentes, muito ricos e concentrados, com um caráter macio e cheio de fruta.

Os grandes Malbec argentinos são criação de Nicolás Catena Zapata (produtor da região de Mendonza), que realizou a seleção clonal científica desta variedade nos anos 90, dando origem a exemplares bem mais finos, macios, concentrados, de qualidade muito superior aos rústicos vinhos que antes eram elaborados com ela.

A uva Malbec também pode ser encontrada na Itália, Chile, Austrália e outros países do Novo Mundo.

Os vinhos produzidos com a casta Malbec na Argentina são excelentes para harmonização com cogumelos, carré de cordeiro com crosta de ervas e pato confit.

Já os que contam com produção na terra natal da casta Malbec, Cahors, são ideais para serem degustados e apreciados na companhia de um cassoulet.

Syrah

Vinho tinto variedade syrah

A casta Syrah certamente origina alguns dos mais cultuados e apreciados vinhos do planeta.

Os vinhos produzidos com a Syrah são profundos e encorpados, repletos de notas de especiarias e frutas negras maduras.

É uma casta que pode originar vinhos com perfis aromáticos distintos, dependendo do tipo de clima onde é cultivada.

Nas regiões de clima quente, os vinhos são encorpados, com notas que lembram ameixa e chocolate.

Em regiões mais frias, são famosos os Syrahs com notas de pimenta-do-reino e couro. Incrivelmente longevos, os melhores exemplos de vinhospodem evoluir por décadas na adega.

Historicamente, os vinhos elaborados com a Syrah eram clandestinamente adicionados aos vinhos de Bordeaux para deixá-los mais encorpados e potentes.

A origem da casta Syrah era controversa até 1998, quando testes de DNA comprovaram que esta variedade originou-se de um cruzamento entre as uvas Dureza e Mondeuse Blanche.

O cruzamento ocorreu naturalmente há centenas de anos, na região dos Alpes do Rhône – até hoje uma referência para os mais aclamados e disputados vinhos elaborados com esta casta.

No Norte do Rhône, os cultuados Hermitage e Côte-Rôtie são os mais aristocráticos exemplos de vinhos elaborados com a uva Syrah.

Verdadeiros clássicos, esses vinhos geralmente demandam vários anos em garrafa para mostrar todas as suas qualidades.

Os Saint-Joseph e os mais populares Crozes-Hermitage são alternativas mais baratas e geralmente menos longevas de vinhos, mas que conseguem mostrar o caráter da uva Syrah cultivada no Norte do Rhône.

Fora da sua região de origem, a Austrália é o país mais famoso pelos vinhos elaborados com a Syrah.

Ali, ela é chamada de Shiraz e os mais famosos exemplos são bastante concentrados e cheios de fruta.

Os melhores vinhos são realmente excelentes, mas o grande sucesso fez surgir alguns rótulos mais comerciais – geralmente um pouco enjoativos, com fruta muito doce e notas exageradas de carvalho.

Esses vinhos prejudicaram um pouco a imagem que o vinho australiano gozava até há pouco tempo.

Mesmo assim, os melhores Syrahs da Austrália estão entre os grandes vinhos clássicos do Novo Mundo e merecem ser provados.

Recentemente diversos países têm produzido vinhos tintos de classe mundial com a Syrah, atestando o grande potencial da casta.

Além da França e Austrália, podemos certamente citar Itália, Portugal, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Argentina. Os vinhos produzidos com a casta

Argentino

Os vinhos argentinos têm chamado atenção de críticos e apreciadores da bebida.

O motivo? A Argentina é o quinto maior produtor de vinhos do mundo, além de ser a região vinícola de maior destaque e prestígio em toda América do Sul.

2011

Colheita das uvas e produção do vinho na safra 2011

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Chacabuco Malbec Tinto safra 2015

R$ 59,90

3x de R$ 19,97 S/ JUROS

Auto Carro nº 27 Blend 2013

R$ 64,90

3x de R$ 21,63 S/ JUROS

Altos Las Hormigas Reserve Tinto Malbec 2012

R$ 233,00

3x de R$ 77,67 S/ JUROS

Casa Valduga Arte Tinto Blend 2010

R$ 39,90

3x de R$ 13,30 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades