Vinho Português Cartuxa EA Branco Blend 2014

Cartuxa EA Branco Blend 2014

Ref.: 223 Compra Segura

Vinho português regional alentejano produzido pela Fundação Eugênio de Almeida, a renomada Adega Cartuxa.

R$ 69,90 Em até 3x de R$ 23,30 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe
Vinho português regional alentejano. O vasto e diferenciado território do Alentejo encontra-se dividido administrativamente em três distritos, Portalegre, évora e Beja que, juntos, perfazem as fronteiras naturais do Vinho Regional Alentejano. Apesar das diferenças regionais vincadas, apesar da multiplicidade de castas presentes nos encepamentos, apesar da evidente heterogeneidade de solos que caracteriza o Alentejo, com afloramentos dispersos de barros, xisto, granito, calhau rolado, calcários e argilas, existem inúmeros traços comuns nos vinhos da grande planície alentejana.

País: Portugal
Região: Regional Alentejano
Safra: 2014
Tipo: Branco
Uva: Blend (Roupeiro, Arinto e Antão Vaz)
Volume: 750 ml
Teor alcoólico: 13.5000%
Temperatura de serviço: 10,0ºC a 12,0ºC
Combinações enogastronômicas: Frutos do mar e peixes leves.
Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
Vinícola: Fundação Eugénio de Almeida - Adega Cartuxa
Família: Vinho de Mesa Fino
Estilo: Seco
Coloração: Branco
Branco

Antão Vaz

Uva da variedade Antão Vaz

A uva Antão Vaz é uma das principais variedades brancas de Portugal, onde é cultivada principalmente em torno da região do Alentejo, com clima quente e seco.

Trata-se de uma casta utilizada na produção de excelentes vinhos, que apresentam aromas maduros e sabores de frutas tropicais.

A variedade é utilizada por inúmeros produtores, visto que se adapta e consegue expressar muito bem suas características no terroir de Alentejo.

As bagas da Antão Vaz são bem agrupadas e apresentam pele espessa, aumentando sua resistência contra doenças, bem como em regiões de seca.

Assim como a uva Chardonnay, a Antão Vaz é uma variedade extremamente versátil, dando origem a diferentes estilos de vinho.

O tempo da colheita é um importante fator nesse contexto: se as bagas forem colhidas mais cedo, os vinhos originados apresentarão notas cítricas e boa acidez; se deixadas na videira por mais tempo, dão origem a exemplares com excelente capacidade de envelhecimento.

A maior parte dos vinhos são produzidos para consumo imediato, no entanto, alguns dos melhores vinhos Antão Vaz podem ser envelhecidos durante anos, permitindo que as notas e aromas florais evoluam da melhor maneira, tornando-se exemplares complexos e únicos.

Apesar de serem produzidos, comumente, vinhos varietais a partir da uva Antão Vaz, os mais tradicionais são elaborados em blends, ao lado das uvas locais Arinto e Roupeiro.

Tais variedades são mais utilizadas quando os níveis de acidez dos exemplares estão baixos, dando origem a excelentes vinhos brancos.

A uva Antão Vaz também é permitida na elaboração dos vinhos do Porto brancos, exemplares que não são encontrados com facilidade e em quantidades comerciais fora de Portugal.

Arinto

Uva da variedade Arinto

Uma das mais clássicas castas brancas portuguesas, a Arinto é originária da região de Bucelas, mas seu cultivo se expandiu para diversas áreas, como a Bairrada e Vinho Verde.

Dona de ótima acidez, a uva branca Arinto produz vinhos muito frescos, com atraentes aromas de frutas cítricas.

Os melhores exemplos de vinhos elaborados com a casta ostentam mineralidade e possuem fermentação realizada em baixas temperaturas, o que garante a alta qualidade dos vinhos da uva.

Última moda em Portugal, a uva Arinto é combinada com outra cepa, a Sauvignon Blanc, originando excelentes vinhos.

Sendo considerada uma das melhores variedades portuguesas, a uva Arinto é utilizada na elaboração de rótulos nobres, inclusive os com maior grau de envelhecimento.

Possuindo maturação tardia, a uva é facilmente reconhecida no vinhedo por suas características estruturais.

Com bagos pequenos e cor verde amarelada, a uva Arinto possui difícil vinificação, além de possuir sensibilidade a falta de umidade em solos de cultivo.

Seus vinhos possuem ótima acidez e podem ser achados vinificados no estilo varietal e em corte, com as uvas Chardonnay e a casta Verdelho.

Com complexidade e elegância, acredita-se que a uva Arinto foi levada para a região de Bucelas na época das cruzadas, após o retorno de alguns cavalheiros para a região próxima de Lisboa.

Com folhas grandes e cachos bem compactos, as videiras da casta Arinto não suportam temperaturas muito elevadas, sendo cultivada em áreas onde o calor predomina na parte da tarde, com noites bem frescas e manhãs com leve presença de nevoeiros.

Com excelentes rótulos elaborados e produzidos a partir da sua casta, a uva Arinto possui grande popularidade no mundo do vinho, sendo bastante cultuada e apreciada por admiradores.

Roupeiro

Síria ou Ropeiro é a casta branca mais plantada no Alentejo. Aparece também em muitas outras regiões do país, inclusive sob outros nomes, mas somente Roupeiro, o nome alentejano, e Códega, são sinônimos reconhecidos pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). Sua distribuição geográfica é bastante singular, pois ela se estende por uma longa e estreita faixa, de norte ao sul do interior do país, abraçando a fronteira espanhola. É plantada, por exemplo, em Trás-os- Montes, Douro, Beiras, Alentejo e Algarve. Quanto mais alta e fria a região do vinhedo onde planta-se Síria, mais delicados, frescos e elegantes são os vinhos que ela produz. Por isso mesmo, a uva tem feito um movimento migratório, nos últimos tempos, deixando as quentes terras do Alentejo em direção, por exemplo, à Beira Interior e ao Dão. Muito produtiva, aliás, a Síria é uma uva de cachos e bagos pequenos, de cor verde amarelada, com a pele medianamente espessa. Os vinhos produzidos à partir da Síria são ideais para serem consumidos jovens, pois a oxidação precoce é uma característica marcante dessa uva. Os aromas que normalmente são associados à Síria são laranja e limão, com notas de pêssego, melão, louro e flores silvestres. 

Português

2014

Colheita das uvas durante o ano de 2014

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Catedral Dão Reserva Blend Tinto 2013

R$ 59,90

3x de R$ 19,97 S/ JUROS

Alamos Seleccion Pinot Noir Tinto 2012

R$ 119,00

3x de R$ 39,67 S/ JUROS

Auto Carro nº 27 Blend 2013

R$ 54,90

3x de R$ 18,30 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades