Vinho Americano Columbia Reserve Crest Tinto Cabernet Sauvignon 2003

1896

Por: R$ 649,90

R$ 617,41 (com 5% no boleto à vista)

em até 3x de R$ 216,63 sem juros no cartão

comprar
Frete
Compartilhe:
Esse 2003 começou com uma típica ruptura de gemas no início de abril. Floração seguiu no início de junho. As condições climáticas quentes e secas durante esta fase (o início da maturação) contribuíram para a uniformidade do amadurecimento da baga no final da temporada. O alto acúmulo de calor no final do verão criou excelentes condições de amadurecimento. A precipitação muito modesta em agosto e setembro esfriou os vinhedos e retardou o processo de amadurecimento. Na colheita, os vinhedos em todo o vale do Columbia tiveram excelente maturação fisiológica e desenvolvimento de sabor em varietais.
  • País: Estados Unidos
  • Região: Columbia Valley
  • Safra: 2003
  • Tipo: Tinto
  • Uva: Blend (93,4% Cabernet Sauvignon e 6,6% Cabernet Franc)
  • Volume: 750 ml
  • Teor alcoólico: 14.2000%
  • Combinações enogastronômicas: Bife, carnes grelhadas, cordeiro assado.
  • Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
  • Vinícola: Columbia Crest
  • Coloração: Tinto
  • Sommelier: Notas de Prova - Columbia Crest Reserve 2003: Aromas de chocolate, cereja e hortelã leve precedem um paladar de sabores de cacau e cereja preta. Este é um vinho intenso e complexo que culmina no equilíbrio perfeito de madeira e frutas no acabamento.
  • Acidez total: 0.59 g/100 mL
  • PH: 3.73

Columbia Crest

Aninhado ao lado do rio Columbia no leste de Washington, a adega Columbia Crest abriu suas portas no coração do aclamado Horse Heaven Hills em 1983. Ano após ano, a adega mantém seu compromisso com a qualidade, o patrimônio e a inovação no cultivo de uvas e na vinificação para o artesanato excepcional vinhos.

O estado de Washington e o Vale do Colégio representam o clima de crescimento de uvas perfeito, do tempo ao solo até os locais da vinha. Essas condições de crescimento, juntamente com excelentes práticas vitivinícolas e vinícolas, permitem que Columbia Crest crie vinhos de alta qualidade que sejam verdadeiros em seu caráter varietal e representem o terroir único da região.

Do vinhedo ao copo, os vinhos Columbia Crest são uma extraordinária expressão de artesanato. Com grande aclamação, a adega Columbia Crest oferece uma promessa firme com cada garrafa de vinhos de classe mundial de uma região vinícola de classe mundial.

Blend (93,4% Cabernet Sauvignon e 6,6% Cabernet Franc)

A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII). Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho. Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes. Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras. Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades. Uma das mais famosas uvas tintas do mundo, a Cabernet Sauvignon resulta do cruzamento entre as uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. É originária da região francesa de Bordeaux – as primeiras indicações sobre sua existência remontam ao século XVIII –, e está presente em quase todas as regiões produtoras de vinho, o que demonstra sua incrível habilidade de adaptar-se aos terroirs mais distintos. Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela. Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas mais diversas regiões: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras. Cada um com seu estilo próprio e suas peculiaridades. A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento. Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer. Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux. Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar. Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa. Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio. Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.   A casta Cabernet Franc já foi uma das principais uvas da região francesa de Bordeaux. Também conhecida como “bouchet” em Saint-Émilion, a casta é mencionada pela primeira vez na região no século I. Hoje essa variedade de uva aparece em cortes com a casta Cabernet Sauvignon e a uva Merlot, dando origem ao famoso corte bordalês, muito celebrado na região que lhe conferiu o nome.  O cacho da uva Cabernet Franc possui tamanho pequeno e cor violeta acentuada. Os bagos da casta são extremamente delicados e com formato redondo. A uva é muito cultivada na França, mas é utilizada na elaboração de vinhos extraordinários no Norte da Itália, no Vale do Maipo localizado no Chile e no Vale dos Vinhedos no Brasil.  A uva Cabernet Franc amadurece cedo, podendo ser cultivada em regiões de clima quente ou frio. A casta com o tempo perdeu muito espaço para as uvas Merlot e Cabernet Sauvignon na elaboração de vinhos tintos, entretanto, o que muitos não sabem, é que foi a casta Cabernet Franc que deu origem a casta Cabernet Sauvignon, já que foi o cruzamento da Franc com a Sauvignon Blanc que originou a conhecida e aclamada uva.  Já na região do Vale do Loire, dá origem a vinhos varietais (tintos e rosés) repletos de aromas de ameixas e amoras, notas herbáceas e até florais, como violeta. No palato, revela um corpo médio e taninos longos, que indicam boa guarda.  Devido a excelente acidez natural encontrada nos vinhos produzidos com a casta Cabernet Franc, os tintos e rosés são ideais para harmonizações com queijo de cabra, queijo feta, cogumelos, quiche de espinafre e ervas aromáticas, como sálvia, tomilho e alecrim.  A casta Cabernet Franc é utilizada na elaboração de tintos fantásticos, entre eles o “Alzero Cabernet Franc IGT 1998” do produtor italiano Giuseppe Quintarelli. O vinho único e cativante é considerado uma das obras primas e monumentais do produtor, tendo sido avaliado pelo renomado crítico Robert Parker, que concedeu ao tinto 98 pontos. Com notável densidade de fruta e um agradável frescor no palato, o tinto é elaborado com uvas passificadas, com minúscula produção e sem a existência de similares em todo o mundo.

Columbia Valley

Localizado no extremo Noroeste dos Estados Unidos, o estado de Washington é o segundo estado viticultor mais importante do país, com mais de 16200ha de vinhas. Embora o estado desfrute atualmente de posição privilegiada no cenário vitivinícola americano, foi só à partir da década de 1980 e 1990 que essa indústria começou a florescer, em parte graças à pioneira vinícola Chateau Ste. Michelle, de Columbia Valley. 

Dividido perpendicularmente pelas Cascade Mountains, o estado de Washington possui duas metades muito distintas. A oeste é frio e chuvoso, com apenas uma AVA (American Viticultural Area) próxima da capital Seattle (Puget Sound), e 1% da produção de uvas do estado. 

O lado leste, por sua vez, apresenta condições quase desérticas (precipitações de 15-20cm/ano) graças ao bloqueio da umidade marítma pelas Cascade Mountains. O clima árido e o solo com rápida drenagem torna obrigatória a irrigação e encarece a produção, mas minimiza problemas com pragas. Isso associado à longas horas de luz solar no período de crescimento garante alguns dos mais admirados Cabernet Sauvignon, MerlotRiesling e Syrah do país.

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar