Vinho Francês Rendez-Vous Tinto Merlot-Cabernet Sauvignon 2015

614

Por: R$ 59,90

R$ 59,90 (com 0% no boleto à vista)

em até 1x de R$ 59,90 sem juros no cartão

Frete
Compartilhe:

Confira a pontuação

  • Medalha
  • -
  • País
  • França
  • Vinícola
  • LGI Wines
  • Safra
  • 2015
  • Reconhecimento
  • 20. Berliner Wein Trophy
  • Concurso
  • Berliner Gold
  • Ano
  • 2016
  • País: França
  • Região: Languedoc-Roussillon
  • Safra: 2015
  • Tipo: Tinto
  • Uva: Blend (Merlot e Cabernet Sauvignon)
  • Volume: 750 ml
  • Temperatura de serviço: 16,0ºC a 18,0ºC
  • Combinações enogastronômicas: Carnes Vermelhas | Massas | Pizzas | Queijos.
  • Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
  • Vinícola: LGI Wines
  • Maturação: Sem estágio em carvalho.
  • Família: Vinho Fino
  • Estilo: Meio Seco
  • Coloração: Tinto
  • Sommelier: Notas de Prova - Rendez-Vous 2015: Premier Rendez-Vous (Primeiro Encontro) é um típico vinho de bistrô, agradável frutado e maduro, ideal para acompanhar diversos pratos tradicionais da cozinha francesa. Versátil, este blend de Merlot e Cabernet Sauvignon revela agradáveis notas de ameixas maduras e toques de pimenta, com taninos finos e final agradável.

LGI Wines

Criada em 1999, em Carcassonne, sul da França, a LGI WINES foi a visão de Alain Grignon dos mercados internacionais de exportação em relação à região vinícola de Languedoc. Ele queria fornecer um valor acrescentado aos vinhos mais flexíveis da França, oferecendo uma excelente relação qualidade / preço, quer sejam marcas personalizadas ou conceituais.

Em 2013, quando Alain Grignon se aposentou, Xavier Roger e Cédric Duquenoy assumiram o comando, Xavier tornou-se diretor executivo e diretor de vendas da Cédric. Os dois juntaram-se à LGI Wines no início da sua aventura, o seu conhecimento dos clientes e parceiros de vinho levou-os a substituir a Alain e a manter a elaboração de vinhos franceses únicos com a equipa da LGI Wines.

Quase 20 anos depois, exploramos toda a ciência de adaptar vinhos e elaborar conceitos. A nossa grande flexibilidade e agilidade tornaram-nos no principal criador de vinhos artesanal francês, oferecendo excelentes vinhos em todo o mundo.

Blend (Merlot e Cabernet Sauvignon)

A palavra “merlot” significa “pequeno merle”, ou melro, em francês, um pequeno pássaro preto comum na Europa. A origem do nome talvez esteja na comparação da cor preto-azulada das uvas maduras com a cor dessa ave, ou na forma como os melros gostam de comer essas uvas antes da colheita. Na realidade, os melros são considerados pelos enólogos como uma das pragas da vinha.  Originária da região de Bordeaux, na França, a Merlot é descendente da Cabernet Franc e meia irmã da Carménère e da Cabernet Sauvignon. Os primeiros registros oficiais são recentes, de 1784 em Bordeaux (Cotes de Libournais). Na Itália (Vêneto), ela é mencionada apenas em 1855, com o nome de “Bordò”.  Hoje é a uva mais cultivada em Bordeaux e a terceira na França (atrás da Carignan e da Grenache). Na margem direita de Bordeaux (Saint-Émilion e Pomerol), ela domina amplamente, enquanto na margem oposta ela corresponde no máximo a 25%, com maior destaque na sub-região de Saint-Estephe. Hoje em dia, é uma das uvas tintas mais cultivadas no mundo, competindo somente com a Cabernet Sauvignon entre as mais conhecidas. Em Bordeaux, soma 101 mil hectares, contra os 53 mil hectares de Cabernet Sauvignon. No mundo, já existem mais de 250 mil hectares de vinhedos plantados com esta casta.   A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII). Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho. Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes. Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras. Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades. Uma das mais famosas uvas tintas do mundo, a Cabernet Sauvignon resulta do cruzamento entre as uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. É originária da região francesa de Bordeaux – as primeiras indicações sobre sua existência remontam ao século XVIII –, e está presente em quase todas as regiões produtoras de vinho, o que demonstra sua incrível habilidade de adaptar-se aos terroirs mais distintos. Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela. Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas mais diversas regiões: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras. Cada um com seu estilo próprio e suas peculiaridades. A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento. Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer. Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux. Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar. Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa. Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio. Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Languedoc-Roussillon

Com vinhedos cultivados desde o ano 125 a.C., Languedoc-Roussillon é uma das regiões vinícolas mais importantes da França, responsável por ¼ de todo o vinho produzido no país. Na opinião de vários autores, como a inglesa Jancis Robinson, a região origina algumas das melhores relações qualidade e preço de toda a França. 

Boa parte da produção é dedicada aos famosos e saborosos “Vin de Pays d’Oc”, contando ainda com importantes AOC (Apelação de Origem Controlada) como Minervois, Fitou, Corbières e Coteaux du Langedoc. Quando elaborados pelos melhores produtores, são vinhos cheios de fruta e sabor, com boa complexidade, corpo e um delicioso acento regional, perfeitos para acompanhar as refeições. 

Languedoc-Roussillon é uma vasta área vitivinícola, que traz um acentuado toque mediterrâneo e um rico histórico de cultivo de vinhas e produção de vinhos, um ciclo que teve início há mais de 2.000 anos com as colônias gregas e romanas. 

Um cauteloso processo de subdivisão de Languedoc-Roussillon em terroirs reconhecidamente distintos está em andamento há alguns anos, originando as apelações Clairette du Languedoc, La ClapePicpoul de Pinet, entre outras. Algumas encontram-se bem estabelecidas, com anos de certificação, outras estão conquistando aos poucos seu espaço perante o mundo do vinho. 

Com um solo bastante fértil, as uvas tintas encontradas com maior facilidade na região francesa são a SyrahGrenacheCinsaultCarignanMerlot e Cabernet Sauvignon. Entre as variedades brancas, encontram-se RolleClairetteTerretBoubolencMuscatMaccabéo, Sauvignon Blanc, ChardonnayPicpoulMarsanne e Viognier. 

A diversidade de vinhos encontrada na região francesa é imensa. Os exemplares tintos vão desde os frutados até os encorpados, e estão sendo cada vez mais produzidos com sucesso. Os vinhos brancos podem ser mais complexos ou nítidos, variando entre os doces e oxidados até leves e secos. Languedoc-Roussillon produz também magníficos vinhos de sobremesa e espumantes de muito prestígio; seus rosés são intensos, pálidos e muito perfumados. 

A tradição de Languedoc-Roussillon estende-se por anos, e a região é dona de constante evolução e muita variedade. A região tornou-se uma respeitada produtora, dando origem a vinhos de qualidade e prestígio perante todo o mundo. 

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar