Vinho Português Cassa Douro 2013

81

Por: R$ 120,00

R$ 114,00 (com 5% no boleto à vista)

em até 1x de R$ 120,00 sem juros no cartão

Frete
Compartilhe:
  • País: Portugal
  • Região: Douro DOC
  • Safra: 2013
  • Tipo: Tinto
  • Uva: Blend (Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional)
  • Volume: 750 ml
  • Teor alcoólico: 13.0000%
  • Temperatura de serviço: 17,0ºC a 17,0ºC
  • Corpo: 5/5
  • Combinações enogastronômicas: Cabrito no forno, Cozido a portuguesa e Fumeiro de caça são excelentes combinações gastronômicas para esse vinho encorpado e intenso.
  • Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
  • Vinícola: Rui Roboredo Madeira Vinhos S.A.
  • Família: Vinho de Mesa Fino
  • Estilo: Meio Seco
  • Coloração: Tinto
  • Sommelier: Notas de Prova - Cassa Douro: Ligeiro na concentração, aroma frutado, com boas notas vegetais. Tem um estilo jovem e bem atrativo. Redondo, agradável e afinado na boca.

Rui Roboredo Madeira Vinhos S.A.

Comandada pelo experiente enólogo que dá nome ao empreendimento, esta vinícola tem sua produção espalhada por algumas das mais cultuadas regiões vitivinicultoras de Portugal, Alvarinho, Douro e Beira Interior, todas cheias de história e muita beleza natural e situadas no leito do Rio Douro, um dos mais importantes do país.

Antes de voltar suas forças para a elaboração de seus rótulos, o grande responsável pela vinícola passou muitos bons anos conectado a outras culturas e países produtores de vinhos, aprendendo novas técnicas e conhecendo novos sabores. Ao regressar para a sua terra, combinou essas experiências com a tradição da vinicultura portuguesas, culminando no estabelecimento bem sucedido do seu negócio. “Depois de ter tido contato com muitas culturas de viver e fazer os vinhos, em vários pontos do globo, regressei ao grande vale do Douro convicto de que temos o potencial para fazer dos melhores vinhos do mundo”, o enólogo assim define essa experiência.

 

A maior qualidade do enólogo, entre tantas, provavelmente seja a de unir a paixão pela vitivinicultura, pelo processo artesanal de produção, com um caráter que se adequa muito em ao mercado internacional. Como bem diz ele: “É na minha Adega que faço os vinhos com o caráter do nosso ‘terroir’, expresso pelas castas autóctones, a que imprimo um estilo próprio e um perfil internacional”.

 

 

Blend (Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional)

A Tempranillo é a uva tinta mais importante da Espanha, com a maior área plantada. Trata-se de uma casta bastante antiga, que por sua alta qualidade se espalhou por toda Península Ibérica, sendo também muito importante em Portugal, onde é mais conhecida como Tinta Roriz. Por ser uma casta antiga, ela é identificada por nomes diferentes em cada região: Tinta del País em Ribera del Duero, Tinta del Toro na região de Toro, Aragonez em Alentejo, Tinta Roriz na região de Douro e Dão, Concibel em Castilla-la-Mancha, Tinto Fino nas regiões de Extremadura, Castilla-la-Mancha, Ribera del Duero e Ull de Llebre na Catalunha. Com cachos longos e grandes, a uva Tinta Roriz é cultivada em locais com solos profundos sem muita presença de água, já que a elevada umidade pode reduzir a qualidade da casta. A Tinta Roriz é utilizada no modo de corte e na elaboração de vinhos tintos varietais. Com rendimentos mais altos, os vinhos tintos tendem a ser mais leves e frutados, mas a casta Tinta Roriz de vinhedos antigos ou de baixos rendimentos pode originar vinhos tintos potentes e longevos, certamente entre os melhores do mundo.   A uva Touriga Franca, chamada até o ano de 2000 de Tinta Francesa, é a casta com a maior área plantada da Região do Douro, em Portugal. Originária de um cruzamento natural entre a uva Touriga Nacional com a casta Marufo (Mourisco Tinto), a cepa Touriga Franca é bastante cultivada em Portugal na região do Douro, obtendo maior destaque nos vinhedos do país do que a uva Touriga Nacional, uma das variedades que originiou o seu surgimento. Apesar de dados confirmarem sua forte presença nos vinhedos lusitanos, é extremamente raro encontrar vinhos varietais elaborados a partir de sua casta, sendo mais comum a utilização de sua variedade em corte com outras cepas, originando vinhos tintos de grande aceitação e bastante apreciados pelo mundo. Utilizada na elaboração de vinhos tintos de coloração intensa, a casta Touriga Franca é considerada uma das melhores castas portuguesas de corte, conferindo bastante finesse aos vinhos que a levam. Com a crescente da casta, a Touriga Franca possui, atualmente, superfície vitícola de aproximadamente 13.200 hectares, podendo ser encontrada também nas regiões portuguesas de Dão, Trás-os-Montes, Bairrada, Ribatejo, Estremadura e Setúbal.   Originária da região do Dão, esta casta é a mais célebre uva portuguesa da atualidade. A Touriga Nacional também é bastante comum no Douro, onde aparece em vinhas velhas. Apesar de existirem mais de 20 cepas utilizadas no corte dos exuberantes Vinhos do Porto, pode-se dizer que a Touriga Nacional é a de maior destaque, sendo a principal casta utilizada atualmente nos irreverentes e conhecidos tintos portugueses. Os bagos da Touriga Nacional são pequenos, ligeiramente achatados e possuem uma coloração forte, ficando entre os tons de azul escuro e o preto. Graças a pele, de excelente espessura, os vinhos elaborados a partir da uva Touriga Nacional possuem cor bastante intensa e aromas bastante profundos. Seus vinhos são ricos e concentrados, de aromas muito característicos, com grande personalidade, muita estrutura tânica e coloração profunda. 

Douro DOC

Douro é uma região vinícola portuguesa centrada no rio Douro na região de Trás-os-Montes e Alto Douro . Às vezes é referido como o Alto Douro (alto do Douro), uma vez que está localizado a alguma distância a montante do Porto , protegido por cordilheiras de influência costeira. A região possui a classificação vinícola mais alta de Portugal como Denominação de Origem Controlada (DOC). Enquanto a região está associada principalmente à produção de vinho do Porto , o Douro produz tanto vinho de mesa (vinhos não fortificados) como o vinho fortificado . Os vinhos não fortificados são tipicamente referidos como "vinhos do Douro" 

O estilo de vinhos produzidos na faixa Douro de luz , Bordeaux estilo clarete para ricos da Borgonha vinhos estilo envelhecidos em nova de carvalho. 

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar