Vinho Português Herdade do Arrepiado Velho 2014

68

Por: R$ 119,90

R$ 113,91 (com 5% no boleto à vista)

em até 1x de R$ 119,90 sem juros no cartão

Frete
Compartilhe:
  • País: Portugal
  • Região: Regional Alentejano
  • Safra: 2014
  • Tipo: Tinto
  • Uva: Touriga Nacional
  • Volume: 750 ml
  • Teor alcoólico: 14.5000%
  • Temperatura de serviço: 18,0ºC a 20,0ºC
  • Combinações enogastronômicas: Acompanha bem pratos com notas de torrefacção, como assados no forno de carnes vermelhas ou caça e também combinações de carne com compotas de frutos pretos. Combinada de forma fantástica com q
  • Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
  • Vinícola: Arrepiado Wine & Tourism Lda.
  • Maturação: Parcialmente envelhecido em barricas de carvalho francês.
  • Família: Vinho de Mesa
  • Estilo: Seco
  • Coloração: Tinto
  • Sommelier: Notas de Prova - Herdade do Arrepiado Velho: Cor violeta concentrado. Nariz intenso, floral, com notas de frutos pretos. Ataque cheio, encorpado, cheio de aroma, com taninos redondos e boa persistência.

Arrepiado Wine & Tourism Lda.

Sousel, localizado a cerca de 40 quilômetros de Portalegre, no Alto Alentejo, testemunhou o renascimento de um lugar abandonado por um longo período de tempo. A propriedade do século 19 foi construída de acordo com a arquitetura tradicional da região, magnificamente preservada, de espaços de rara beleza. Um sente a paixão em todos os cantos, em todos os detalhes, tanto na casa como no espaço circundante. A Herdade do Arrepiado Velho foi comprada em 2001 pela Família Antunes, que começou um ambicioso projeto: transformar o Arrepiado Velho em um bem e em uma referência de excelência do Alentejo.  

A Herdade ganhou formas, houve um investimento em qualidade, e os vinhos que são produzidos lá não são despercebidos - bela imagem e as melhores sensações organolépticas. Com uma área total de cerca de 100 hectares, A barragem se destaca no meio das vinhas, oliveiras e gado da raça charolesa, numa mistura de cores e silenciosas que só o Alentejo pode oferecer. A combinação dessas características faz da Herdade do Arrepiado Velho fazer parte da Rota de São Mamede - um dos três caminhos da Rota do Vinho do Alentejo. Foi em 2002 que os 33 hectares de vinha foram plantados em um terroir que combina, em uma mistura rara, solos escoceses com declives pronunciados com temperaturas amenas e abundante água, características naturais que indicam grande potencial. Nuno Ramalho e Enólogo António Maçanita combinaram seus conhecimentos, inovação e dedicação, selecionaram os varietais e criaram a chamada "Vinheta de 100 pontos": variedades vermelhas - Touriga Nacional (42%), Syrah (18%) , Cabernet Sauvignon (24%) e Petit Verdot (16%); E os varietais brancos - Antão Vaz (22%), Chardonnay (8%), Viogner (30%), Verdelho (15%) e Riesling (15%). Embora já exista um projeto para uma nova adega, com maior capacidade e localização, o já existente está equipado com tecnologia de ponta e adequadamente dimensionado para a quantidade de produção atual de vinhos únicos e sedutores que são Nascido da enologia moderna, mas combinado, sutileza com o respeito pela tradição. "Demanda, rigor e qualidade" são palavras-chave. O já existente está equipado com tecnologia de ponta e adequadamente dimensionado para a quantidade da produção atual de vinhos únicos e sedutores, que nascem da enologia moderna, ainda combinada, sutileza com respeito pela tradição. "Demanda, rigor e qualidade" são palavras-chave. O já existente está equipado com tecnologia de ponta e adequadamente dimensionado para a quantidade da produção atual de vinhos únicos e sedutores, que nascem da enologia moderna, ainda combinada, sutileza com respeito pela tradição. "Demanda, rigor e qualidade" são palavras-chave.

Touriga Nacional

Originária da região do Dão, esta casta é a mais célebre uva portuguesa da atualidade. A Touriga Nacional também é bastante comum no Douro, onde aparece em vinhas velhas. Apesar de existirem mais de 20 cepas utilizadas no corte dos exuberantes Vinhos do Porto, pode-se dizer que a Touriga Nacional é a de maior destaque, sendo a principal casta utilizada atualmente nos irreverentes e conhecidos tintos portugueses.  Por possuir baixa produtividade, a casta não era muito utilizada na elaboração de vinhos no começo do século XX, sendo preterida por outras uvas portuguesas com maior índice de produção. Após alguns anos, especificamente no início da década de 80, a uva passou a ser reconhecida nacionalmente e internacionalmente, graças a exigência de conhecedores do mundo do vinho que começaram a observar a nobreza existente na casta, passando então a aumentar a qualidade da produção da Touriga Nacional, um dos maiores tesouros de Portugal.  Os bagos da Touriga Nacional são pequenos, ligeiramente achatados e possuem uma coloração forte, ficando entre os tons de azul escuro e o preto. Graças a pele, de excelente espessura, os vinhos elaborados a partir da uva Touriga Nacional possuem cor bastante intensa e aromas bastante profundos.  A uva de baixa produtividade se adapta bem a diversas áreas, entretanto por possuir elevado vigor fisiológico, possui maturação intermediária e exige alguns cuidados específicos no processo de cultivo. A casta Touriga Nacional é utilizada na elaboração de vinhos elegantes e com elevada complexidade, sendo excelentes opções de harmonização com carnes que possuam maior presença de gordura, já que a acidez presente nos tintos elaborados a partir da casta promove um equilíbrio e sensação extremamente agradável no paladar.  Possuindo aromas complexos e bastante notáveis, os tintos da casta podem ser apreciados e degustados também na companhia de pratos da culinária indiana, bastante famosos por levarem diversas especiarias e possuírem presença de coco, propiciando leveza e explosão de sabores no paladar. Esta excelente cepa está no auge de sua fama e já se espalhou para as mais diversas regiões portuguesas e também para outros países, como Argentina, Austrália, Chile e África do Sul. Seus vinhos são ricos e concentrados, de aromas muito característicos, com grande personalidade, muita estrutura tânica e coloração profunda. Alguns podem ser realmente maravilhosos.

Regional Alentejano

O vasto e diferenciado território do Alentejo encontra-se dividido administrativamente em três distritos, Portalegre, Évora e Beja que, juntos, perfazem as fronteiras naturais do Vinho Regional Alentejano. Apesar das diferenças regionais vincadas, apesar da multiplicidade de castas presentes nos encepamentos, apesar da evidente heterogeneidade de solos que caracteriza o Alentejo, com afloramentos dispersos de barros, xisto, granito, calhau rolado, calcários e argilas, existem inúmeros traços comuns nos vinhos da grande planície alentejana.

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar