Vinho Português Reguengos Garrafeira dos Sócios 2012

1101

Por: R$ 162,90

R$ 154,76 (com 5% no boleto à vista)

em até 1x de R$ 162,90 sem juros no cartão

Frete
Compartilhe:
  • País: Portugal
  • Região: DOC Alentejo
  • Safra: 2012
  • Tipo: Tinto
  • Uva: Blend (Alicante Bouschet 40% , Trincadeira 30%, Touriga Nacional 30%)
  • Volume: 750 ml
  • Teor alcoólico: 14.5000%
  • Temperatura de serviço: 16,0ºC a 16,0ºC
  • Sugestão de guarda: As garrafas devem repousar deitadas, com o vinho em contacto com a rolha, em local fresco (cerca de
  • Combinações enogastronômicas: Acompanha bem pratos de caça, carnes grelhadas ou assadas e queijos de cura.
  • Validade: Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fortes e preferencialmente na posição horizontal.
  • Vinícola: Carmim - Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz
  • Vinificação: As uvas, provenientes da vindima manual dos nossos associados, são imediatamente desengaçadas e esmagadas. Com a adição de leveduras selecionadas, inicia-se a fermentação a temperatura controlada (25ºC). Durante este período é feita a maceração ou curtimenta pelo processo de remontagem temporizada, de modo a haver uma maior extração de cor e taninos. A curtimenta dura cerca de 15 dias.
  • Maturação: O vinho estagia em depósitos durante 1 ano. Durante este período o vinho é submetido a provas regulares, sendo os melhores devidamente identificados e separados. Destes resultam dois lotes; o melhor dará origem à “Garrafeira dos Sócios” e segund
  • Família: Vinho Fino
  • Estilo: Seco
  • Coloração: Tinto
  • Sommelier: Notas de Prova - Reguengos Garrafeira dos Sócios: Vinho de aspeto cristalino e cor granada carregada. Aroma evoluído a especiarias, passa de figo, coco torrado e baunilha, encorpado, com suaves taninos. Tem um prolongado final de prova onde são confirmados os aromas do nariz. Distingue-se pela elegância e harmonia associadas à robustez própria de um grande vinho.
  • Acidez total: Acidez total: 5,6 g/l | Acidez volátil: 0,65 g/l
  • PH: 3.55
  • Açúcar residual: menos de 4g/l

Carmim - Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz

CARMIM – Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz – foi criada em 1971 por um grupo de 60 viticultores com o objetivo de produzir e comercializar vinho, a partir da uva de um grupo de viticultores da região.

Contando hoje com cerca de 900 associados e com 3.600 hectares de vinha, a CARMIM tem construído, ao longo destes anos de história, vinhos e azeites de qualidade CARMIM, os quais passaram a ser sinónimo de excelência. A empresa lidera o mercado nacional no segmento dos vinhos de qualidade.

Produz 74 referências de vinhos: dos brancos aos tintos, dos jovens aos reservas, passando pelos licorosos, rosé e espumantes. A CARMIM também produz aguardente e azeites de reconhecida qualidade.

Os vinhos da CARMIM têm sido distinguidos com mais de 600 prémios em vários concursos nacionais e internacionais.

Blend (Alicante Bouschet 40% , Trincadeira 30%, Touriga Nacional 30%)

Originária da região do Dão, esta casta é a mais célebre uva portuguesa da atualidade. A Touriga Nacional também é bastante comum no Douro, onde aparece em vinhas velhas. Apesar de existirem mais de 20 cepas utilizadas no corte dos exuberantes Vinhos do Porto, pode-se dizer que a Touriga Nacional é a de maior destaque, sendo a principal casta utilizada atualmente nos irreverentes e conhecidos tintos portugueses. Os bagos da Touriga Nacional são pequenos, ligeiramente achatados e possuem uma coloração forte, ficando entre os tons de azul escuro e o preto. Graças a pele, de excelente espessura, os vinhos elaborados a partir da uva Touriga Nacional possuem cor bastante intensa e aromas bastante profundos. Seus vinhos são ricos e concentrados, de aromas muito característicos, com grande personalidade, muita estrutura tânica e coloração profunda.   Criada em laboratório pelo Francês Henri Bouschet, no final de 1800, na região de Languedoc-Roussillon, a uva Alicante Bouschet é a união das castas Petit Bouschet e Grenache. Apesar de ter sido criada na França, esse tipo de uva é majoritariamente cultivado em Portugal, e os vinhos tintos que usam a Alicante Bouschet são rótulos frutados de bom equilíbrio. A casta proporciona enorme capacidade de envelhecimento para os exemplares, de forma que os vinhos se tornem profundos, aromáticos e que se assemelhem a canela e pimenta.    Uma casta negra-azulada e lusitana por natureza, assim é conhecida a Trincadeira, muito prestigiada em todo território português por seu povo que culturalmente tem em suas vinhas o mesmo cuidado, dedicação e importância de seus familiares. Seus vinhos estão entre os melhores no panorama português. Sua vasta tradição e méritos fez com que esta cepa ganhasse os solos de norte a sul, produzindo belos vinhos que quando jovem demonstram a cor granada, assumindo tons de rubi com o passar do tempo. Equilíbrio, boa estrutura e elegância também são adjetivos ligados aos vinhos da Trincadeira, além de bom corpo, saboroso e aromático em frutos vermelhos como framboesa, frutas negras como ameixa preta, compota de amora negra, com toque picante de especiarias, vegetais. Demonstram acidez notável e fresca, taninos consideravelmente abundantes e destacados, mas que se tornam agradáveis e macios.

DOC Alentejo

A região portuguesa de Alentejo apresenta um clima caracterizado pela baixa incidência de chuvas, verões intensos e o inverno pouco rigoroso, que é um dos maiores responsáveis pela qualidade dos vinhos lá produzidos, em geral degustados enquanto jovens.

A tradição vinícola da região de Alentejo existe desde a época do Império Romano. Os solos da região de Alentejo possuem diferentes composições de acordo com o extremo em que se localizam. A maioria apresenta xisto, enquanto outros solos caracterizam-se pela presença de areia.

Outro ponto importante é a baixa altitude em que os vinhedos encontram-se, variando entre 50 e 200 m, característica que cria condições ideais para o cultivo das castas autóctones Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouchet. Com mais de 22 mil hectares de vinhedos plantados, a região de Alentejo produz, anualmente, cerca de 88 milhões de litros de vinho, sendo responsável pela maior parte da produção de vinhos de Portugal.

Com mais de três mil horas de sol por ano, solos pobres e apenas 600mm de chuvas anuais, o Alentejo produz vinhos que adquirem harmonia e elegância já no primeiro ano de vida. As diferentes safras mantém um padrão alto e constante dos vinhos ano após ano. Os vinhos alentejanos são muitos sedutores e conquistam os enófilos logo no primeiro gole.

A capital, Évora, é Patrimônio Histórico da Humanidade, tomada pela UNESCO. Do Alentejo também vêm os tapetes de Arraiolos e os belos mármores de Estremoz.

0 AVALIAÇÕES - 0.00 DE 5 ESTRELAS

  • Ótimo:

    0.0%

  • Muito bom:

    0.0%

  • Bom:

    0.0%

  • Não gostei:

    0.0%

  • Péssimo:

    0.0%

Avalie este produto:

Avaliar