Cortes de Cima Dois Terroirs Tinto Safra 2014 2973
-15%

Cortes de Cima Dois Terroirs Tinto Safra 2014

Ref.: 2973 Compra Segura
R$ 139,90 R$ 118,90 Em até 3x de R$ 39,63 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe
Tipo: Tinto

País de Origem: Portugal

Região: Alentejo

Produtor: Cortes de Cima

Uva: Blend(50% Aragonez, 25% Syrah, 25% Pinot Noir)

Teor Alcoólico: 13,50%
Cortes de Cima

Tinto

Aragonez

Uva da variedade Aragonez

Aragonez é a mesma casta que a espanhola Tempranillo.

Também chamada de Tinta Roriz, é muito fina e de extraordinária qualidade.

Em bons anos produz vinhos encorpados, escuros e muito aromáticos.

Esta casta possui casca grossa, bagos pequenos e escuros, que sinalizam o seu potencial para vinhos com bons níveis de taninos, e sabores complexos.

Os vinhos produzidos à base de Tempranillo apresentam uma cor vermelha rubi intensa, principalmente quando jovens.

É casta precoce (originariamente o nome desta casta é Tempranillo por sua maturação precoce – temprano significa ‘‘cedo’’), muito vigorosa e produtiva, facilmente adaptável a diferentes climas e solos, tendo-se estendido rapidamente para as regiões do Dão, Tejo e Lisboa.

Se o vigor for controlado, oferece vinhos que concertam elegância e robustez, fruta e especiarias, num registo profundo e vivo.

Prefere climas quentes e secos, temperados por solos arenosos ou argilo-calcários.

Os aromas mais comuns em vinhos produzidos com esta casta frutos vermelhos, ameixa, mirtilo, framboesa, tabaco e condimentos.

Pinot Noir

É uma das uvas mais antigas, com cerca de 20 séculos de existência!

Excelente variedade tinta da Borgonha, revela características muito próprias e grande personalidade, bem diferente da uva Cabernet Sauvignon, e das castas Merlot e Syrah.

Os bons vinhos de Pinot Noir primam pela elegância, finesse e complexidade, com maravilhosos e sutis aromas.

Em nenhum outro lugar ela atinge o nível de qualidade e o estilo de sua terra natal, a Borgonha.

Mas hoje há ótimos Pinot Noir também em regiões como a Nova Zelândia e em Oregon, além das áreas mais frias do Chile, África do Sul, Austrália e Argentina, sem contar as experiências de muitos produtores europeus no Norte da Itália, Alemanha e outras regiões.

Ela também é uma das principais uvas dos Champagne.

A Pinot Noir é uma das castas mais antigas do planeta, com mais de 2 mil anos de história e centenas de clones diferentes.

A família de uvas Pinot é descendente da Vitis vinifera silvestris, a uva selvagem, provavelmente “domesticada” para a produção de vinhos.

Seu local de origem é incerto, com hipóteses diversas, entre elas, o norte da França, Egito ou Lombardia.

Há duas suposições para a origem do nome Pinot.

A primeira é uma referência ao cacho, com formato de pinha.

A segunda diz que o nome vem da cidade de Pignols em Puy-de-Dôme, na França. A Pinot Noir é considerada uma das uvas mais difíceis de ser cultivada. Além de ser propensa a diversas doenças, ela é de difícil manuseio.

Syrah

Vinho tinto variedade syrah

A casta Syrah certamente origina alguns dos mais cultuados e apreciados vinhos do planeta.

Os vinhos produzidos com a Syrah são profundos e encorpados, repletos de notas de especiarias e frutas negras maduras.

É uma casta que pode originar vinhos com perfis aromáticos distintos, dependendo do tipo de clima onde é cultivada.

Nas regiões de clima quente, os vinhos são encorpados, com notas que lembram ameixa e chocolate.

Em regiões mais frias, são famosos os Syrahs com notas de pimenta-do-reino e couro. Incrivelmente longevos, os melhores exemplos de vinhospodem evoluir por décadas na adega.

Historicamente, os vinhos elaborados com a Syrah eram clandestinamente adicionados aos vinhos de Bordeaux para deixá-los mais encorpados e potentes.

A origem da casta Syrah era controversa até 1998, quando testes de DNA comprovaram que esta variedade originou-se de um cruzamento entre as uvas Dureza e Mondeuse Blanche.

O cruzamento ocorreu naturalmente há centenas de anos, na região dos Alpes do Rhône – até hoje uma referência para os mais aclamados e disputados vinhos elaborados com esta casta.

No Norte do Rhône, os cultuados Hermitage e Côte-Rôtie são os mais aristocráticos exemplos de vinhos elaborados com a uva Syrah.

Verdadeiros clássicos, esses vinhos geralmente demandam vários anos em garrafa para mostrar todas as suas qualidades.

Os Saint-Joseph e os mais populares Crozes-Hermitage são alternativas mais baratas e geralmente menos longevas de vinhos, mas que conseguem mostrar o caráter da uva Syrah cultivada no Norte do Rhône.

Fora da sua região de origem, a Austrália é o país mais famoso pelos vinhos elaborados com a Syrah.

Ali, ela é chamada de Shiraz e os mais famosos exemplos são bastante concentrados e cheios de fruta.

Os melhores vinhos são realmente excelentes, mas o grande sucesso fez surgir alguns rótulos mais comerciais – geralmente um pouco enjoativos, com fruta muito doce e notas exageradas de carvalho.

Esses vinhos prejudicaram um pouco a imagem que o vinho australiano gozava até há pouco tempo.

Mesmo assim, os melhores Syrahs da Austrália estão entre os grandes vinhos clássicos do Novo Mundo e merecem ser provados.

Recentemente diversos países têm produzido vinhos tintos de classe mundial com a Syrah, atestando o grande potencial da casta.

Além da França e Austrália, podemos certamente citar Itália, Portugal, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Argentina. Os vinhos produzidos com a casta

Português

2014

Colheita das uvas durante o ano de 2014

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Alamos Chardonnay Branco 2015

R$ 79,90

3x de R$ 26,63 S/ JUROS

Emilia Nieto Senetiner Malbec Tinto safra 2012

R$ 54,00

3x de R$ 18,00 S/ JUROS

Montes Follys Syrah Tinto 2006

R$ 766,00

3x de R$ 255,33 S/ JUROS

M.O.B. Reserva Blend Tinto 2012

R$ 279,90

3x de R$ 93,30 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades