Vinho Chileno Carmin de Peumo Carménère Tinto safra 2008

Carmin de Peumo Carménère Tinto Safra 2008

Ref.: 978 Compra Segura

Vinho Chileno Carmin de Peumo Carménère Tinto safra 2008
Vinho Carmin de Peumo Carmenere Um icone da Conha y Toro, este vinho é candidato ao titulo de o melhor vinho do chile. Procedente do melhor vinhedo para carménère o de Peumo, no Vale de Cachapoal leva no blend também pequenas parcelas de Cabernet Sauvignon e de Cabernet Franc.

R$ 629,00 Em até 3x de R$ 209,67 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Vinho Chileno Carmin de Peumo Carménère Tinto safra 2008

Produtor: Concha y Toro

Envelhecimento: 18 meses em barricas novas de carvalho francês

Uvas: Carmenere, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc

Aroma: Frutas vermelhas maduras, pimenta do reino

Harmonização: carnes vermelhas, carnes de caça, cordeiro, queijo grana padano

Teor alcoólico: 15,000%

Temperatura de serviço - 15º à 18º


Tinto

Cabernet Franc

Uva da variedade Cabernet Franc

A casta Cabernet Franc já foi uma das principais uvas da região francesa de Bordeaux.

Também conhecida como “bouchet” em Saint-Émilion, a casta é mencionada pela primeira vez na região no século I.

Hoje essa variedade de uva aparece em cortes com a casta Cabernet Sauvignon e a uva Merlot, dando origem ao famoso corte bordalês, muito celebrado na região que lhe conferiu o nome.

O cacho da uva Cabernet Franc possui tamanho pequeno e cor violeta acentuada.

Os bagos da casta são extremamente delicados e com formato redondo. A uva é muito cultivada na França, mas é utilizada na elaboração de vinhos extraordinários no Norte da Itália, no Vale do Maipo localizado no Chile e no Vale dos Vinhedos no Brasil.

A uva Cabernet Franc amadurece cedo, podendo ser cultivada em regiões de clima quente ou frio. A casta com o tempo perdeu muito espaço para as uvas Merlot e Cabernet Sauvignon na elaboração de vinhos tintos, entretanto, o que muitos não sabem, é que foi a casta Cabernet Franc que deu origem a casta Cabernet Sauvignon, já que foi o cruzamento da Franc com a Sauvignon Blanc que originou a conhecida e aclamada uva.

Já na região do Vale do Loire, dá origem a vinhos varietais (tintos e rosés) repletos de aromas de ameixas e amoras, notas herbáceas e até florais, como violeta.

No palato, revela um corpo médio e taninos longos, que indicam boa guarda. Devido a excelente acidez natural encontrada nos vinhos produzidos com a casta Cabernet Franc, os tintos e rosés são ideais para harmonizações com queijo de cabra, queijo feta, cogumelos, quiche de espinafre e ervas aromáticas, como sálvia, tomilho e alecrim.

A casta Cabernet Franc é utilizada na elaboração de tintos fantásticos, entre eles o “Alzero Cabernet Franc IGT 1998” do produtor italiano Giuseppe Quintarelli

Cabernet Sauvignon

Uva da variedade Cabernet Sauvignon

A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII).

Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho.

Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras.

Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades.

Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela.

A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento.

Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer.

Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux.

Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar.

Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa.

Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio.

Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Carménère

A uva Carménère é outra variedade originária de Bordeaux.

No século XVIII era uma casta comum nos vinhedos do Médoc, mas se tornou uma raridade por lá. Levada para o Chile no século XIX, durante muito tempo a uva Carménère foi confundida com a casta Merlot.

Somente em 1994, nos vinhedos da Viña Carmen na região do Chile, ela foi corretamente identificada pelo ampelógrafo Jean-Michel- Boursiquot (profissional que estuda, identifica e classifica os tipos de uva).

Nos últimos anos tem dado origem a vinhos tintos chilenos interessantes, concentrados, cheios de fruta e com mais estrutura e taninos do que a casta Merlot, transformando-se numa uva emblemática nesse país.

A uva Carménère também pode ser encontrada em cortes do norte da Itália.

Os vinhos tintos produzidos com a casta Carménère possuem coloração rubi violácea acentuada.

A casta Carménère é muito utilizada na elaboração de vinhos varietais de ótima qualidade, extraindo todo sabor e características marcantes da casta em cada detalhe da confecção dos tintos.

A escolha do seu nome está associada a cor da sua pele, um rubi tão forte, que lembra o carmim.

Para explorar e exaltar mais o sabor e a potencialidade dos vinhos tintos produzidos com a uva Carménère no paladar, harmonize com carnes vermelhas com pouca gordura e assados no geral.

É essencial evitar que o vinho tinto elaborado com a uva Carménère acompanhe pratos que levem molho de tomate.

Cuidado ao comparar a casta Carménère com a uva Merlot, apesar de serem parecidas visualmente, as duas não tem nada a ver.

A uva Carménère faz parte da família dos carmene

Chileno

2008

Colheita das uvas durante o ano de 2008

Produtos Relacionados

Lote 44 Malbec Tinto 2012

R$ 84,90

3x de R$ 28,30 S/ JUROS

M.O.B. Reserva Blend Tinto 2012

R$ 279,90

3x de R$ 93,30 S/ JUROS

Zuccardi Serie A Malbec Tinto 2014

R$ 96,80

3x de R$ 32,27 S/ JUROS

Assobio Douro Tinto Blend 2014

R$ 72,90

3x de R$ 24,30 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades