Vinho Americano Robert Mondavi Private Selection Tinto Pinot Noir safra 2012

Robert Mondavi Private Selection Pinot Noir Tinto 2012

Ref.: 250 Compra Segura

Vinho Americano Robert Mondavi Private Selection Tinto Pinot Noir safra 2012
Vinho americano produzido na Califórnia com uvas Pinot Noir por Robert Mondavi.

R$ 99,90 Em até 3x de R$ 33,30 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Vinho Americano Robert Mondavi Private Selection Tinto Pinot Noir safra 2012

Versátil, o Vinho Robert Mondavi Private Selection Pinot Noir é perfeito para quem gosta de vinhos com tradição e qualidade.

Aroma: a de frutas maduras com toques de carvalho

Harmonização: Pescados e aves de caça e queijos amarelos

Uva: 90% Pinot Noir, 6% Petite Sirah, 3% Syrah, 1% Merlot

Teor Alcoólico: 13,5%

Temperatura de serviço: 16 a 18ºC


Tinto

Blend

Merlot

Uva da variedade Merlot

A palavra “merlot” significa “pequeno merle”, ou melro, em francês, um pequeno pássaro preto comum na Europa.

A origem do nome talvez esteja na comparação da cor preto-azulada das uvas maduras com a cor dessa ave, ou na forma como os melros gostam de comer essas uvas antes da colheita.

Na realidade, os melros são considerados pelos enólogos como uma das pragas da vinha.

Originária da região de Bordeaux, na França, a Merlot é descendente da Cabernet Franc e meia irmã da Carménère e da Cabernet Sauvignon

. Os primeiros registros oficiais são recentes, de 1784 em Bordeaux (Cotes de Libournais).

Na Itália (Vêneto), ela é mencionada apenas em 1855, com o nome de “Bordò”.

Hoje é a uva mais cultivada em Bordeaux e a terceira na França (atrás da Carignan e da Grenache).

Na margem direita de Bordeaux (Saint-Émilion e Pomerol), ela domina amplamente, enquanto na margem oposta ela corresponde no máximo a 25%, com maior destaque na sub-região de Saint-Estephe.

Hoje em dia, é uma das uvas tintas mais cultivadas no mundo, competindo somente com a Cabernet Sauvignon entre as mais conhecidas.

Em Bordeaux, soma 101 mil hectares, contra os 53 mil hectares de Cabernet Sauvignon.

No mundo, já existem mais de 250 mil hectares de vinhedos plantados com esta casta.

Petite Sirah

A uva Petite Sirah, conhecida também como uva Durif, é utilizada na elaboração de vinhos em regiões da Califórnia e Austrália, bem como no Brasil, Israel e México. Reconhecida pela elaboração de bons vinhos varietais, a Petite Sirah também participa da composição de vinhos de corte, sendo que os blends mais comuns se dão com as uvas Zinfandel, Cabernet Sauvignon e Pinot Noir.

Pinot Noir

É uma das uvas mais antigas, com cerca de 20 séculos de existência!

Excelente variedade tinta da Borgonha, revela características muito próprias e grande personalidade, bem diferente da uva Cabernet Sauvignon, e das castas Merlot e Syrah.

Os bons vinhos de Pinot Noir primam pela elegância, finesse e complexidade, com maravilhosos e sutis aromas.

Em nenhum outro lugar ela atinge o nível de qualidade e o estilo de sua terra natal, a Borgonha.

Mas hoje há ótimos Pinot Noir também em regiões como a Nova Zelândia e em Oregon, além das áreas mais frias do Chile, África do Sul, Austrália e Argentina, sem contar as experiências de muitos produtores europeus no Norte da Itália, Alemanha e outras regiões.

Ela também é uma das principais uvas dos Champagne.

A Pinot Noir é uma das castas mais antigas do planeta, com mais de 2 mil anos de história e centenas de clones diferentes.

A família de uvas Pinot é descendente da Vitis vinifera silvestris, a uva selvagem, provavelmente “domesticada” para a produção de vinhos.

Seu local de origem é incerto, com hipóteses diversas, entre elas, o norte da França, Egito ou Lombardia.

Há duas suposições para a origem do nome Pinot.

A primeira é uma referência ao cacho, com formato de pinha.

A segunda diz que o nome vem da cidade de Pignols em Puy-de-Dôme, na França. A Pinot Noir é considerada uma das uvas mais difíceis de ser cultivada. Além de ser propensa a diversas doenças, ela é de difícil manuseio.

Syrah

Vinho tinto variedade syrah

A casta Syrah certamente origina alguns dos mais cultuados e apreciados vinhos do planeta.

Os vinhos produzidos com a Syrah são profundos e encorpados, repletos de notas de especiarias e frutas negras maduras.

É uma casta que pode originar vinhos com perfis aromáticos distintos, dependendo do tipo de clima onde é cultivada.

Nas regiões de clima quente, os vinhos são encorpados, com notas que lembram ameixa e chocolate.

Em regiões mais frias, são famosos os Syrahs com notas de pimenta-do-reino e couro. Incrivelmente longevos, os melhores exemplos de vinhospodem evoluir por décadas na adega.

Historicamente, os vinhos elaborados com a Syrah eram clandestinamente adicionados aos vinhos de Bordeaux para deixá-los mais encorpados e potentes.

A origem da casta Syrah era controversa até 1998, quando testes de DNA comprovaram que esta variedade originou-se de um cruzamento entre as uvas Dureza e Mondeuse Blanche.

O cruzamento ocorreu naturalmente há centenas de anos, na região dos Alpes do Rhône – até hoje uma referência para os mais aclamados e disputados vinhos elaborados com esta casta.

No Norte do Rhône, os cultuados Hermitage e Côte-Rôtie são os mais aristocráticos exemplos de vinhos elaborados com a uva Syrah.

Verdadeiros clássicos, esses vinhos geralmente demandam vários anos em garrafa para mostrar todas as suas qualidades.

Os Saint-Joseph e os mais populares Crozes-Hermitage são alternativas mais baratas e geralmente menos longevas de vinhos, mas que conseguem mostrar o caráter da uva Syrah cultivada no Norte do Rhône.

Fora da sua região de origem, a Austrália é o país mais famoso pelos vinhos elaborados com a Syrah.

Ali, ela é chamada de Shiraz e os mais famosos exemplos são bastante concentrados e cheios de fruta.

Os melhores vinhos são realmente excelentes, mas o grande sucesso fez surgir alguns rótulos mais comerciais – geralmente um pouco enjoativos, com fruta muito doce e notas exageradas de carvalho.

Esses vinhos prejudicaram um pouco a imagem que o vinho australiano gozava até há pouco tempo.

Mesmo assim, os melhores Syrahs da Austrália estão entre os grandes vinhos clássicos do Novo Mundo e merecem ser provados.

Recentemente diversos países têm produzido vinhos tintos de classe mundial com a Syrah, atestando o grande potencial da casta.

Além da França e Austrália, podemos certamente citar Itália, Portugal, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Argentina. Os vinhos produzidos com a casta

Tannat

Como seu próprio nome indica, a Tannat é uma uva com grande quantidade de taninos, sendo uma das castas com maior carga tânica de todo o mundo, ao lado da uva Baga.

Originária da região de Madiran, no sudoeste da França, ela resulta em vinhos tintos duros que precisam de anos para amaciar.

Ao ser levada por colonizadores bascos para a região do Uruguai, adaptou-se muito bem ao clima mais quente do que o presente no sudoeste francês, tornando-se a uva emblemática desse país do Cone Sul.

Hoje ocupa 1/3 dos vinhedos do Uruguai – um volume duas vezes maior do que em sua terra natal na região de Madiran, no sudoeste da França.

Recentemente foi descoberto por meios de pesquisas realizadas por médicos, que a casta Tannat é rica em revesratrol, substância muito encontrada em vinhos tintos que é extremamente benéfica para a saúde, auxiliando na redução do mau colesterol e no combate ao câncer.

Por muito tempo a Tannat foi chamada de Harriague – homenagem a Pascual Harriague, que introduziu a cepa no Uruguai.

Hoje produz na América do Sul vinhos tintos bastante saborosos e bem mais macios e acessíveis, em uma grande variedade de estilos.

No Uruguai, região que a casta Tannat se adaptou de forma extraordinária, existem exemplares de vinhos varietais da uva, mas podem ser encontrados blends com cortes típicos da região de Bordeaux, com as castas Cabernet Franc, Merlote Cabernet Sauvignon.

Os vinhos tintos elaborados com a casta Tannat são excelentes opções para serem degustados e apreciados em momentos gastronômicos, sendo uma ótima alternativa para acompanhar cortes de carne, como por exemplo, a famosa e irreverenciada parrilla uruguai, prato típico da região em que são produzidos os melhores exemplares de tintos varietais e de corte elaborados com a uva Tannat.

Americano

Os Estados Unidos destacam-se como um dos maiores produtores mundiais de vinho, notadamente na região da Califórnia

2012

Colheita das uvas durante o ano de 2012

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Casa Valduga Origem Chardonnay safra 2015

R$ 56,90

3x de R$ 18,97 S/ JUROS

Vistalba Corte C Blend Tinto 2012

R$ 109,90

3x de R$ 36,63 S/ JUROS

.Nero Reserva Brut

R$ 48,90

3x de R$ 16,30 S/ JUROS

Punto Maximo Gran Reserva Malbec Tinto 2013

R$ 64,00

3x de R$ 21,33 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades