Vinho Chileno Errazuriz Max Reserva Carménère Tinto safra 2010

Errazuriz Max Reserva Carménère Tinto 2010

Ref.: 991 Compra Segura

Vinho Chileno Errazuriz Max Reserva Carménère Tinto safra 2010
93 pontos James Suckling

R$ 169,90 Em até 3x de R$ 56,63 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Vinho Chileno Errazuriz Max Reserva Carménère Tinto safra 2010

Depois de estagiar por 12 meses em barris de carvalho francês, este vinho – cujas uvas foram cultivadas nos melhores vinhedos da Errázuriz no Vale do Aconcágua – ganhou ainda mais notoriedade.

É impossível não dizer que é um Carménère às cegas, e seu refinamento também é algo que se fazer notar.

Envelhecido 12 meses em barris de carvalho

Uva: 95% Carménère, 5% Syra

País: Chile Região: Vale do Aconcágua 

Teor alcoólico: 14%

Temperatura de serviço: 16ºC a 18ºC

Harmonização: Embutidos, legumes ou carne suína

Aroma: Notas de pimentão, tabaco, cogumelos e toques de frutas vermelhas tais como amora e cereja

Paladar: chocolate e café


Tinto

Carménère

A uva Carménère é outra variedade originária de Bordeaux.

No século XVIII era uma casta comum nos vinhedos do Médoc, mas se tornou uma raridade por lá. Levada para o Chile no século XIX, durante muito tempo a uva Carménère foi confundida com a casta Merlot.

Somente em 1994, nos vinhedos da Viña Carmen na região do Chile, ela foi corretamente identificada pelo ampelógrafo Jean-Michel- Boursiquot (profissional que estuda, identifica e classifica os tipos de uva).

Nos últimos anos tem dado origem a vinhos tintos chilenos interessantes, concentrados, cheios de fruta e com mais estrutura e taninos do que a casta Merlot, transformando-se numa uva emblemática nesse país.

A uva Carménère também pode ser encontrada em cortes do norte da Itália.

Os vinhos tintos produzidos com a casta Carménère possuem coloração rubi violácea acentuada.

A casta Carménère é muito utilizada na elaboração de vinhos varietais de ótima qualidade, extraindo todo sabor e características marcantes da casta em cada detalhe da confecção dos tintos.

A escolha do seu nome está associada a cor da sua pele, um rubi tão forte, que lembra o carmim.

Para explorar e exaltar mais o sabor e a potencialidade dos vinhos tintos produzidos com a uva Carménère no paladar, harmonize com carnes vermelhas com pouca gordura e assados no geral.

É essencial evitar que o vinho tinto elaborado com a uva Carménère acompanhe pratos que levem molho de tomate.

Cuidado ao comparar a casta Carménère com a uva Merlot, apesar de serem parecidas visualmente, as duas não tem nada a ver.

A uva Carménère faz parte da família dos carmene

Syrah

Vinho tinto variedade syrah

A casta Syrah certamente origina alguns dos mais cultuados e apreciados vinhos do planeta.

Os vinhos produzidos com a Syrah são profundos e encorpados, repletos de notas de especiarias e frutas negras maduras.

É uma casta que pode originar vinhos com perfis aromáticos distintos, dependendo do tipo de clima onde é cultivada.

Nas regiões de clima quente, os vinhos são encorpados, com notas que lembram ameixa e chocolate.

Em regiões mais frias, são famosos os Syrahs com notas de pimenta-do-reino e couro. Incrivelmente longevos, os melhores exemplos de vinhospodem evoluir por décadas na adega.

Historicamente, os vinhos elaborados com a Syrah eram clandestinamente adicionados aos vinhos de Bordeaux para deixá-los mais encorpados e potentes.

A origem da casta Syrah era controversa até 1998, quando testes de DNA comprovaram que esta variedade originou-se de um cruzamento entre as uvas Dureza e Mondeuse Blanche.

O cruzamento ocorreu naturalmente há centenas de anos, na região dos Alpes do Rhône – até hoje uma referência para os mais aclamados e disputados vinhos elaborados com esta casta.

No Norte do Rhône, os cultuados Hermitage e Côte-Rôtie são os mais aristocráticos exemplos de vinhos elaborados com a uva Syrah.

Verdadeiros clássicos, esses vinhos geralmente demandam vários anos em garrafa para mostrar todas as suas qualidades.

Os Saint-Joseph e os mais populares Crozes-Hermitage são alternativas mais baratas e geralmente menos longevas de vinhos, mas que conseguem mostrar o caráter da uva Syrah cultivada no Norte do Rhône.

Fora da sua região de origem, a Austrália é o país mais famoso pelos vinhos elaborados com a Syrah.

Ali, ela é chamada de Shiraz e os mais famosos exemplos são bastante concentrados e cheios de fruta.

Os melhores vinhos são realmente excelentes, mas o grande sucesso fez surgir alguns rótulos mais comerciais – geralmente um pouco enjoativos, com fruta muito doce e notas exageradas de carvalho.

Esses vinhos prejudicaram um pouco a imagem que o vinho australiano gozava até há pouco tempo.

Mesmo assim, os melhores Syrahs da Austrália estão entre os grandes vinhos clássicos do Novo Mundo e merecem ser provados.

Recentemente diversos países têm produzido vinhos tintos de classe mundial com a Syrah, atestando o grande potencial da casta.

Além da França e Austrália, podemos certamente citar Itália, Portugal, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Argentina. Os vinhos produzidos com a casta

Chileno

2010

Colheita das uvas e produção do vinho na safra 2010

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

James Suckling

90 a 94 pontos

Classificação na escala de pontos das publicações que degustam e avaliam vinhos

Produtos Relacionados

-20%

Masi Tupungato Pinot Grigio e Torrontés Branco Blend 2014

R$ 98,00 R$ 78,40

3x de R$ 26,13 S/ JUROS

Fantini Farnese Tinto Montepulciano 2015

R$ 76,90

3x de R$ 25,63 S/ JUROS

Catedral Dão Reserva Blend Tinto 2013

R$ 59,90

3x de R$ 19,97 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades