Vinho Português Reguengos Tinto, safra 2014

Reguengos Tinto 2014

Ref.: 77 Compra Segura

Vinho Português Reguengos Tinto safra 2014
Blend de uvas Aragonez, trincadeira, castelão, alicante bouschet, moreto, cabernet sauvignon, e tinta caiada. Estagia por curto tempo em depósitos, sendo estabilizado, filtrado e engarrafado no período de 1 ano.

R$ 29,90 Em até 3x de R$ 9,97 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

Vinho Português Reguengos Tinto safra 2014

Blend de uvas Aragonez, trincadeira, castelão, alicante bouschet, moreto, cabernet sauvignon e tinta caiada

. Este vinho estagia por curto tempo em depósitos, sendo estabilizado, filtrado e engarrafado no período de 1 ano.

Harmonização: Ideal para acompanhar carne de cordeiro, carnes grelhadas ou assadas e queijos de cura.

Temperatura de serviço: entre 16 e 18ºC

Teor Alcoólico: 13%

Tinto

Blend

Alicante Bouschet

Alicante Bouschet O palco da uva tinta Alicante Bouschet é, sem dúvidas, a região de Alentejo, em Portugal, onde esse tipo de uva faz grande sucesso.

A variedade é utilizada para adicionar corpo e estrutura aos rótulos produzidos na região, bem como dar mais volume aos vinhos.

Criada em laboratório pelo Francês Henri Bouschet, no final de 1800, na região de Languedoc-Roussillon, a uva Alicante Bouschet é a união das castas Petit Bouschet e Grenache.

Apesar de ter sido criada na França, esse tipo de uva é majoritariamente cultivada em Portugal e os vinhos tintos que usam a Alicante Bouschet são rótulos frutados de bom equilíbrio.

A casta proporciona enorme capacidade de envelhecimento para os exemplares, de forma que os vinhos se tornem profundos, aromáticos e que se assemelhem a canela e pimenta. Muito utilizada em vinhos de corte, a Alicante Bouschet dá origem a vinhos excelentes que harmonizam de forma notável com pratos que levam carnes vermelhas.

Isso se deve à sua tanicidade, que contrasta muito bem com a gordura, criando sensações memoráveis no paladar.

A uva Alicante Bouschet também é bastante utilizada na elaboração de vinhos na Espanha e Croácia, regiões nas quais recebe diferentes nomes.

Na Croácia, por exemplo, a uva é conhecida como Dalmatinka ou Kambusa, enquanto na Espanha é popularmente nomeada como Garnacha Tintorera, ainda que a Organização da Vinha e do Vinho (OIV) não reconheça o sinônimo espanhol.

Sua polpa possui coloração intensa e avermelhada, e seus bagos, dispostos em grandes cachos, são redondos de cor negra.

Essas características naturais fazem da uva Alicante Bouschet uma variedade de grande relevância na intensificação da coloração de vinhos tintos.

A uva, apesar de não aparecer muito nos vinhedos da região americana da Califórnia, já foi bastante representativa e de grande relevância para a região.

O maior destaque da uva Alicante Bouschet no país, entretanto, deu-se na época da Lei Seca, em 1920, quando a fruta era utilizada para a produção de suco de uva, uma vez que o governo norte americano havia proibido e criminalizado o transporte, comercialização e consumo de bebidas alcoólicas.

Aragonez

Uva da variedade Aragonez

Aragonez é a mesma casta que a espanhola Tempranillo.

Também chamada de Tinta Roriz, é muito fina e de extraordinária qualidade.

Em bons anos produz vinhos encorpados, escuros e muito aromáticos.

Esta casta possui casca grossa, bagos pequenos e escuros, que sinalizam o seu potencial para vinhos com bons níveis de taninos, e sabores complexos.

Os vinhos produzidos à base de Tempranillo apresentam uma cor vermelha rubi intensa, principalmente quando jovens.

É casta precoce (originariamente o nome desta casta é Tempranillo por sua maturação precoce – temprano significa ‘‘cedo’’), muito vigorosa e produtiva, facilmente adaptável a diferentes climas e solos, tendo-se estendido rapidamente para as regiões do Dão, Tejo e Lisboa.

Se o vigor for controlado, oferece vinhos que concertam elegância e robustez, fruta e especiarias, num registo profundo e vivo.

Prefere climas quentes e secos, temperados por solos arenosos ou argilo-calcários.

Os aromas mais comuns em vinhos produzidos com esta casta frutos vermelhos, ameixa, mirtilo, framboesa, tabaco e condimentos.

Cabernet Sauvignon

Uva da variedade Cabernet Sauvignon

A casta Cabernet Sauvignon (resultado do cruzamento das uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc) é uma das mais famosas e a mais bem-sucedidas uvas tintas do mundo, originária da região francesa de Bordeaux (como indicam documentos do século XVIII).

Ela compõe vinhos tintos encorpados e concentrados, muitas vezes envelhecidos em carvalho.

Alguns exemplares podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Hoje, a onipresente uva Cabernet Sauvignon produz ótimos vinhos nas regiões mais diversas: Bordeaux, Itália, Portugal, Espanha, Austrália, Califórnia, Chile, Argentina, Nova Zelândia e África do Sul, entre outras.

Cada uma com seu estilo próprio e suas peculiaridades.

Por ser o componente principal de todos os cinco Premier Grand Cru Classés de Bordeaux, a variedade foi plantada nos quatro cantos do planeta e diversos dos melhores tintos do mundo são elaborados com ela.

A Cabernet Sauvignon é uma uva relativamente fácil de ser cultivada, mas que demanda uma grande insolação para alcançar o pleno amadurecimento.

Essa é uma das razões do porquê na sua região de origem – Bordeaux, na França – ela aparece em quantidade menor que sua companheira Merlot, que por sua vez necessita de menos sol para amadurecer.

Apesar de ser comumente associada aos tintos de Bordeaux, a uva Cabernet Sauvignon se desenvolve particularmente bem apenas na região de Médoc e em alguns outros poucos terroirs de Bordeaux.

Por outro lado, o sol abundante do Novo Mundo, em lugares como a Califórnia e o Chile, permite que a uva Cabernet fique completamente madura e acumule bastante açúcar.

Os cachos são pequenos e os bagos miúdos e de casca espessa.

Os vinhos tintos elaborados com ela são encorpados e concentrados, com taninos potentes e muitas vezes envelhecidos em carvalho, para que o vinho fique mais complexo e macio.

Alguns de seus vinhos podem durar muito tempo, e podem também ser elegantes e complexos, enquanto outros são mais intensos e exuberantes.

Castelão

Castelão é uma das variedades mais cultivadas em Portugal, e embora se desenvolva melhor em climas quentes e solos secos e arenosos, é uma casta bastante adaptável. Essa é uma cepa versátil, capaz de produzir vinhos tintos e rosés fáceis de beber, podendo resultar também em vinhos tintos mais complexos. Uma característica dos vinhedos de Castelão são os pequenos cachos com bagos escuros também pequenos, proporcionando uma alta quantidade de casca em relação à polpa. Dessa maneira, é uma uva rica em taninos, na sua origem. E seu vinho pode ser um pouco áspero. Mas como Portugal não costuma ser uma terra de varietais, essa regra vale inclusive para a Castelão. Raramente encontrada em varietais, é bastante comum vê-la cortada com outras uvas nativas portuguesas, como Trincadeira e Aragonês, que a suavizam e a tornam mais acessível em sua juventude. O vinho produzido a partir da Castelão apresenta aromas de groselha, ameixa em calda, frutos silvestres, flores azuis e notas de caça. Os melhores vinhos da Castelão são estruturados e frutados, têm taninos proeminentes mas não fortes, intensa acidez, e boa capacidade de envelhecimento.

Trincadeira

Uma casta negra-azulada e lusitana por natureza, assim é conhecida a Trincadeira, muito prestigiada em todo território português por seu povo que culturalmente tem em suas vinhas o mesmo cuidado, dedicação e importância de seus familiares.

Seus vinhos estão entre os melhores no panorama português. Sua vasta tradição e méritos fez com que esta cepa ganhasse os solos de norte a sul, produzindo belos vinhos que quando jovem demonstram a cor granada, assumindo tons de rubi com o passar do tempo. 

Equilíbrio, boa estrutura e elegância também são adjetivos ligados aos vinhos da Trincadeira, além de bom corpo, saboroso e aromático em frutos vermelhos como framboesa, frutas negras como ameixa preta, compota de amora negra, com toque picante de especiarias, vegetais. Demonstram acidez notável e fresca, taninos consideravelmente abundantes e destacados, mas que se tornam agradáveis e macios.

Tinta Caiada

Apesar de marcar presença em diversas regiões vitícolas portuguesas, visível sobretudo nas vinhas mais velhas, a verdadeira expressão da casta Tinta Caiada tem lugar no Alentejo. É uma casta problemática, muito sensível à podridão, necessitando de climas muito quentes e secos para poder amadurecer convenientemente, apresentando cachos e bagos de tamanho médio. Os vinhos têm cor intensa, boa acidez e aromas agradáveis a fruta madura, acompanhados por notas vegetais. Por regra, dá origem a vinhos de consumo rápido (jovens).


Português

2014

Colheita das uvas durante o ano de 2014

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

Castiglioni Tinto Chianti 2010 750 ML

R$ 174,00

3x de R$ 58,00 S/ JUROS

Dona Paula Los Cardos Tinto Malbec 2015

R$ 59,90

3x de R$ 19,97 S/ JUROS

Sophenia Reserve Malbec Tinto 2011

R$ 129,90

3x de R$ 43,30 S/ JUROS

Montes Classic Reserva Merlot Tinto Safra 2011

R$ 87,00

3x de R$ 29,00 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades