Vinho Português Villa Romanu Branco Blend 2016
-40%

Villa Romanu Branco Blend 2016

Ref.: 2196 Compra Segura

Vinho português Regional Alentejano tinto, produzido com as castas antão vaz, arinto e verdelho, pela viníciola Herdade do Perdigão

R$ 56,90 R$ 34,14 Em até 3x de R$ 11,38 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Compartilhe

é sabido que o cultivo da vinha no Alentejo tem raízes na ocupação romana da Península Ibérica. Os vinhos da linha Villa Romanu representam a interpretação moderna de uma cultura com mais de 2000 anos de história. Pensados para o consumo cotidiano, são modernos, jovens, fáceis de entender, gostosos de beber e capazes de agradar aos consumidores mais exigentes.

País: Portugal

Região: Regional Alentejano

Safra: 2016

Tipo: Branco

Uva: Blend (Antão Vaz, Arinto e Verdelho)

Volume: 750 ml

Teor alcoólico: 13.0000%

Temperatura de serviço: 10,0ºC a 12,0ºC

Combinações enogastronômicas: Versátil, pode ser bebido como um aperitivo para animar um bate-papo ou acompanhar pratos leves, como saladas, massas e risotos com vegetais, peixes e frutos do mar grelhados (sardinhas!!), sushis

Validade: Validade indeterminada desde que mantido em local seco e fresco ao abrigo da luz, Validade indeterminada desde que conservado com a sua vedação original em local seco e fresco ao abrigo da luz, sem trepidações, com temperatura constante, sem odores fo

Vinícola: Herdade do Perdigão

Vinificação: Em tanques de aço de inox, sob temperatura controlada.

Maturação: Alguns meses em tanques de aço de inox, sob temperatura controlada.

Família: Vinho de Mesa Fino

Estilo: Seco Coloração: Branco

Cor: amarelo-palha brilhante e com tons esverdeados.

Aroma: límpido, marcado por notas de frutas brancas e cítricas, nuanças florais e um toque de feno.

Paladar: apresenta pureza, notas de fruta branca e amarela, boa densidade

Branco

Antão Vaz

Uva da variedade Antão Vaz

A uva Antão Vaz é uma das principais variedades brancas de Portugal, onde é cultivada principalmente em torno da região do Alentejo, com clima quente e seco.

Trata-se de uma casta utilizada na produção de excelentes vinhos, que apresentam aromas maduros e sabores de frutas tropicais.

A variedade é utilizada por inúmeros produtores, visto que se adapta e consegue expressar muito bem suas características no terroir de Alentejo.

As bagas da Antão Vaz são bem agrupadas e apresentam pele espessa, aumentando sua resistência contra doenças, bem como em regiões de seca.

Assim como a uva Chardonnay, a Antão Vaz é uma variedade extremamente versátil, dando origem a diferentes estilos de vinho.

O tempo da colheita é um importante fator nesse contexto: se as bagas forem colhidas mais cedo, os vinhos originados apresentarão notas cítricas e boa acidez; se deixadas na videira por mais tempo, dão origem a exemplares com excelente capacidade de envelhecimento.

A maior parte dos vinhos são produzidos para consumo imediato, no entanto, alguns dos melhores vinhos Antão Vaz podem ser envelhecidos durante anos, permitindo que as notas e aromas florais evoluam da melhor maneira, tornando-se exemplares complexos e únicos.

Apesar de serem produzidos, comumente, vinhos varietais a partir da uva Antão Vaz, os mais tradicionais são elaborados em blends, ao lado das uvas locais Arinto e Roupeiro.

Tais variedades são mais utilizadas quando os níveis de acidez dos exemplares estão baixos, dando origem a excelentes vinhos brancos.

A uva Antão Vaz também é permitida na elaboração dos vinhos do Porto brancos, exemplares que não são encontrados com facilidade e em quantidades comerciais fora de Portugal.

Arinto

Uva da variedade Arinto

Uma das mais clássicas castas brancas portuguesas, a Arinto é originária da região de Bucelas, mas seu cultivo se expandiu para diversas áreas, como a Bairrada e Vinho Verde.

Dona de ótima acidez, a uva branca Arinto produz vinhos muito frescos, com atraentes aromas de frutas cítricas.

Os melhores exemplos de vinhos elaborados com a casta ostentam mineralidade e possuem fermentação realizada em baixas temperaturas, o que garante a alta qualidade dos vinhos da uva.

Última moda em Portugal, a uva Arinto é combinada com outra cepa, a Sauvignon Blanc, originando excelentes vinhos.

Sendo considerada uma das melhores variedades portuguesas, a uva Arinto é utilizada na elaboração de rótulos nobres, inclusive os com maior grau de envelhecimento.

Possuindo maturação tardia, a uva é facilmente reconhecida no vinhedo por suas características estruturais.

Com bagos pequenos e cor verde amarelada, a uva Arinto possui difícil vinificação, além de possuir sensibilidade a falta de umidade em solos de cultivo.

Seus vinhos possuem ótima acidez e podem ser achados vinificados no estilo varietal e em corte, com as uvas Chardonnay e a casta Verdelho.

Com complexidade e elegância, acredita-se que a uva Arinto foi levada para a região de Bucelas na época das cruzadas, após o retorno de alguns cavalheiros para a região próxima de Lisboa.

Com folhas grandes e cachos bem compactos, as videiras da casta Arinto não suportam temperaturas muito elevadas, sendo cultivada em áreas onde o calor predomina na parte da tarde, com noites bem frescas e manhãs com leve presença de nevoeiros.

Com excelentes rótulos elaborados e produzidos a partir da sua casta, a uva Arinto possui grande popularidade no mundo do vinho, sendo bastante cultuada e apreciada por admiradores.

Verdelho

A uva Verdelho, originária de Portugal, foi a variedade mais plantada na região da Ilha da Madeira durante o século XIX. No entanto, apesar do amplo cultivo desta casta, que chegou a ocupar cerca de dois terços dos vinhedos da área, a uva Verdelho só foi reconhecida como uma casta nobre no início dos anos 1900. Fora das regiões portuguesas, é possível encontrar a casta Verdelho em áreas da Europa e em países do Novo Mundo, como na Austrália, Estados Unidos e África do Sul. Apresentando cachos pequenos e compactos, a uva Verdelho possui bagos miúdos e características como notável acidez, níveis consideráveis de açúcar natural e coloração verde amarelada. Os vinhos brancos elaborados a partir dessa variedade de uva tem bom corpo e boa estrutura, além de excelente sabor e equilíbrio. Herbáceos e fortificados, os vinhos secos originados a partir da uva Verdelho são exemplares com feixes de acidez e possuem aromas, geralmente, associados a damascos, pimentas brancas, peras, frutas tropicais e cítricas.

Português

2016

Colheita das uvas e produção do vinho na safra 2016

750 ml

Tamanho da garrafa 750 ml - Padrão

Produtos Relacionados

-50%

Alamos Torrontés Branco 2013

R$ 79,90 R$ 39,95

3x de R$ 13,32 S/ JUROS

Montessu Blend Tinto 2012

R$ 205,00

3x de R$ 68,33 S/ JUROS

1865 Aniversario Edition Blend Tinto 2011

R$ 149,90

3x de R$ 49,97 S/ JUROS

Receba nossas ofertas e novidades